Escolhidos para você

9 posts encontrados na tag Xbox

Na sexta feira passada tivemos um dos lançamentos mais aguardados de 2020 do primeiro semestre. Saiu o remake de Resident Evil 3, jogo clássico da franquia que tem um dos personagens mais amados dos games, o Nemesis. Joguei o jogo e venho contar para vocês o que eu achei.

O jogo é ambientado ainda em Raccon City, mesmo cenário de remake do Resident Evil 2, como já sabemos, porém agora vamos ter acesso a outros lugares que não fomos nem com Leon e nem com a Clair.  Agora vamos jogar na pele de Jill Valentine e Carlos (o BR do jogo, VAI BRASIIIL) Para quem jogou a primeira versão do jogo vai notar algumas diferenças, sendo ela a mais obvia e gritante os gráficos. Não tem o que falar dos gráficos, o jogo esta incrível! Muito bonito em todos os sentidos, as personagens são super realistas (inclusive acho que a Jill esta a cara da Mila Jovovich, seria isso uma coincidência ou uma homenagem??), o Nemesis então, nem se fala, o bicho da medo! Agora, uma coisa que eu não pude deixar de notar é como zuaram o cabelo do Carlos… coitado.

A ambientação do jogo é bem legal, as musicas ajudam a criar o clima de tensão nos momentos certos, ou de desespero, quando o Nemesis esta te perseguindo, e uma diferença bem grande do remake é que o Nemesis agora esta no seu pé desde os 5 primeiros minutos do jogo, o que deixa tudo mais tenso, o que só acontecia no meio da primeira versão. Explorar os cenários agora se tornou uma tarefa bem mais tensa. De uma certa forma, podemos ver que a Capcom percebeu o que deu certo no remake de R.E 2 e trouxo melhorias e novas mecânicas para essa nova versão de R.E 3. a esquiva é a grande novidade que também foi apresentada na primeira versão do jogo. Porém o inventário desse jogo é menor, o que te obriga a pensar muito bem no que vai ficar carregando por ai.

A maior mudança mesmo veio na história do jogo, como disse ali em cima o Nemesis agora te persegue desde o começo, além de que o jogo passou por alguns cortes, onde áreas antigas foram removidas e algumas novas foram adicionadas, o que vai de encontro com a promessa que a Capcom fez logo no início dos anuncio, que esse remake seria uma reimaginação do jogo original, então era de se esperar que algumas alterações fossem acontecer mesmo. Porém várias pessoas, e eu também sentimos falta de mais puzzles, que sempre foi uma marca bem improntante da franquia, além da cena da torre do relógio, que nessa versão é apenas um pano de fundo.

Uma das maiores reclamações, é que em comparação com o remake do 1 e do 2, esse jogo veio bem menor que os outros. Em 4-5 horas você consegue zerar o jogo com tranquilidade. Esse foi um fator que não agradou muito os fãs. Porém para uma nova geração de fás que vem crescendo com o lançamento do remake ele deve ser bem satisfatório. O jogo esta disponível para todas as plataformas (Playstation, C-box One e PC) e esta na faixa dos 249,50 e R$ 129,99 (esse último para pc)

 

O que você achou do jogo?

 

 

 

Adoro jogos que encontro do nada na PSN e que depois de comprar sem mesmo saber absolutamente nada me encantam do começo ao fim. Foi assim com Arise, encontrei o jogo nas promoções de começo o ano da PSN e simplesmente me apaixonei pelo jogo como um todo!

Arise: A Simple Story foi lançado em dezembro de 2019, pelo desenvolvedor Piccolo Studio S.L e pelo estúdio Techland, e esta disponível para todas as plataformas (Nintendo Switch, PlayStation 4, Xbox One, Microsoft Windows). É um jogo bem simples, porém muito profundo. Ele te leva em uma viagem pelas memorias do passado, do que ao meu ver é um viking.

Cada fase é uma parte importante da vida desse homem que já faleceu, ou seja, estamos vendo a passagem desse homem do mundo dos vivos para os mortos, e olha se a passagem for assim, ela é incrível! Com uma fase mais encanadora que a outra, tanto no aspecto de jogabilidade, que apesar de bem simples é algo bem interessante, onde é preciso mexer com o tempo para passar pelas fases. A arte do jogo é simplesmente incrível, e é de encher os olhos em cada fase nova que você entra, com cores e texturas que fazem você querer entrar na tela e passear pelas paisagens do jogo.

O jogo pode ser jogado tanto sozinho como co-op. A musica do jogo é outro ponto que me tocou muito, todas as trilhas passam exatamente o sentimento que cada fase quer passar para o jogador, já que o jogo não possui nenhuma fala ou interação com outros personagens, é muito importante que a musica faça essa questão de dialogar entre o jogo e o jogador.

Minha experiencia com o jogo foi muito emocionante e positiva, e eu gostaria muito de deixar essa dica para vocês aqui! Nem sempre são bons gráficos, ou jogos super realistas, com mecânicas super complexas que fazem um jogo bom. Podemos nos emocionar e nos divertirmos muito com jogos, como o nome mesmo do game diz, A Simple Story (uma história simples. )

 

Mais uma vez o Game of The Year (GOTY) começou com tudo em 2018, já trazendo algumas World Premiere antes mesmo da abertura oficial. Uma delas foi do game Savage Planet, que me deixou intrigado, pois parece mais um game de mundo aberto, com diversas possibilidades. Outra novidade foi a continuação de Farcry.

E algumas premiações foram rapidamente feitas em meio desta pré-abertura, agilizando mais uma vez o processo ao declarar as categorias de importância secundária. Se assim podemos dizer. Muito também se falava da possibilidade de haver um trailer do tão esperado Metroid 4, da Nintendo, e… nada! Entretanto, liberaram o teaser da primeira DLC de Super Smash Bros. Ultimate, apresentando Joker, de Persona 5, como primeira expansão do jogo. Ainda tivemos anúncio da DLC de Rocket League, trazendo a Mc Laren 570S num pack já disponível.

Outro momento que chamou a atenção foi a presença de Hans Zimmer junto à orquestra do evento. A mesma tocou diversos temas de jogos mais recentes e aclamados pela crítica. Assim como também a presença simultânea no palco dos representantes da Nintendo, Sony e Microsoft, que trouxeram um recado para a comunidade gamer, bem como a indústria.

O que teremos de novo?

Tivemos ainda diversas World Premiere, como se vê na lista abaixo. Com destaque para Mortal Kombat 11, que chega em Abril de 2019 com lançamento global. Abaixo segue a lista das World Premiere.

  • Marvel ultimate alliance 3 – Black Order (exclusivo Nintendo Switch);
  •  Farcry New Dawn;
  •  Hades;
  •  Ancestors  The Human odyssey  (sobrevivencia mundo aberto);
  •  Scavangers;
  •  Obsidian;
  •  Dauntless;
  • The Dread Wolf Rises;
  •  The Pathless;
  • Stranger Things 3;
  • Mortal Kombat 11 (todas as plataformas);
  • Psychonauts 2;
  • Fortnite – The Block (dentro do jogo)
  • Rage 2

 

Vencedores do GOTY 2018

  • Melhor narrativa >>> Red dead Redemption 2
  • Melhor performance >>> Roger Clark  (Red dead redemption 2)
  • Melhor trilha sonora / música >>> Red Dead Redemption 2
  • Melhor áudio design >>> Red Dead Redemption 2
  • Melhor atuação >>>Roger Clark como Arthur Morgan, Red Dead Redemption II
  • Melhor arte de direção > >> Return of the obra dinn
  • Melhor jogo mobile >>> Florence
  • Melhor jogo de esports >>> Overwatch
  • Melhor jogo com impacto social >>> Celeste
  • Melhor VR / AR >>> ASTRO BOT – Rescue mission
  • Melhor jogo de ação >>> Dead Cells
  • Melhor jogo de ação/aventura >>> God of War
  • Melhor RPG >>> Monster Hunter: World
  • Melhor direção de Arte >>> Return of the Obra Dinn
  • Melhor jogo indie >>>The messenger
  • Melhor jogo de luta >>> Drogon Ball Fighter Z
  • melhor jogo família >>> Overcooking 2
  • Melhor jogo de estratégia >>> Into The Breach
  • Melhor jogo independente >>> Celeste
  • Melhor jogo criado por estudante >>> RE: Charge
  • Personalidade dos games >>> Ninja
  • Melhor jogo de esporte / corrida >>> Forza Horizon 4
  • Melhor direção de Jogo >>> God of War
  • Melhor jogo em andamento >>> Fortnite
  • Melhor jogo Multiplayer >>> Fortnite
  • Melhor jogo do Ano >>> Gog of War

É isso aí pessoal, esse foio GOTY 2018. O que acharam das escolhas? Deixa aí nos comentários.