Escolhidos para você

99 posts encontrados na tag série

O canal norte-americano ABC, que é propriedade da Walt Disney Studios, irá lançar uma nova série ambientada nos contos de fadas da Disney, assim como era com o seriado Once Upon A Time. Inclusive, ambas terão os mesmos criadores: Eddy Kitsis e Adam Horowitz. A trama será contada em forma de antologia e se chamará Epic.

Para quem não lembra ou não chegou a conhecer, Once Upon A Time foi uma série da ABC no qual os personagens eram todos do universo Disney presos no mundo real (o nosso mundo). Ela estreou em 2011 e foi até a sétima temporada, finalizada em 2017. Aqui no Brasil, a série foi um estrondoso sucesso – na CCXP do ano passado, a vinda de Lana Parrilla, intérprete da Rainha Má, foi uma das mais esperadas. E pelo visto, deixou saudades não só para nós, pois a nova Epic promete vir nos mesmos moldes de sua antecessora – que, vale ressaltar, não será tratada como um spin off.

Enquanto Once Upon A Time girava em torno especialmente da história da Branca de Neve, a produção de Epic se concentrará em novas princesas, príncipes, heróis, heroínas e vilões, e promete também criar muitos outros novos personagens. Outra diferença é que, como dito anteriormente, será uma antologia, diferente de Once Upon A Time que era uma narrativa linear (cheia de reviravoltas e flashbacks, mas tudo bem, hehe!). Em outras palavras, os episódios de Epic não necessariamente terão ligação entre si. O roteiro ficará a cargo de Brigette Hales, que também trabalhou com a dupla de criadores em Once Upon A Time.

Informações como data de estreia, início da produção, elenco e quantidade e duração dos episódios ainda não foram divulgadas, mas com certeza podemos esperar uma ótima série de magia e romance – tudo que um fã Disney gosta e merece!

A Disney+, serviço de streaming da Disney que lança daqui apenas alguns dias nos Estados Unidos, trará um monte de produções exclusivas e uma delas é a série animada da Marvel chamada What If…? (em português deve ser traduzido como “E Se…?”).

Os episódios mostrarão o que aconteceria com os personagens da Marvel em universos paralelos e os atores originais dos filmes farão a dublagem. Muitas situações imaginadas se os eventos fossem diferentes serão abordadas, como Peggy Carter se transformando na Capitã América e Steve Rogers como o Homem de Ferro.

As citadas acima a gente pode até ter concebido em algum ponto, mas algumas vão ser bem fora do eixo, como o Pantera Negra assumindo o posto do Senhor das Estrelas.

Todas as imagens mostradas são oficiais e vazaram recentemente, mas apesar da Disney+ chegar ao público gringo já esse mês, vamos ter que esperar pela série mais um pouquinho, uma vez que a data de estreia prevista está para a metade de 2021. Ela será dividida em 23 episódios, cada um contando sobre eventos importantes dos filmes da Marvel ocorridos de forma diferente. O novo personagem Uatu será o narrador, dublado por Jeffrey Writght. Nas HQs, Uatu é também chamado de o Observador e faz parte de uma raça extraterrestre conhecida como Vigias. O objetivo dessa espécie é monitorar todas as atividades alienígenas e Uatu acaba ficando com a função de monitorar a Terra e o Sistema Solar. As habilidades de Tatu incluem voo, telepatia, manipulação de energia, ilusionismo, escudo de força, alteração de aparência e senso cósmico. Ainda não se sabe se o personagem irá apenas narrar os episódios, como se tivesse apenas observando mesmo, ou se participará ativamente deles também, já que nas HQs ele tem participações bem relevantes nas histórias.

No Brasil, a Disney+ chega aos usuários apenas na segunda metade de 2020.

Faz algum tempo já que série Chernobyl lançou e já fez um enorme sucesso. Porém são trabalhos como esses, que a HBO realizou que me dão vontade de vir e indicar para vocês; ainda mais quando se trata de um assunto tão importante. Não só para nosso conhecimento, mas para o mundo inteiro. Então pegando um pouco do embalo do Emmy que rolou nesse final de semana, vou contar um pouco o que achei da série.

Gostaria primeiro de ressaltar aqui o imenso cuidado da HBO em recriar cidades, locais e até mesmo os personagens com uma perfeição e similaridade tão grande e precisa, na medida do possível, que olha, eles estão de parabéns, a série conta com grande atores, como Stellan Skarsgård e Jared Harris. Pesquisem depois, como os atores são similares aos seus respectivos na vida real. Inclusive a série recebeu muitos elogios de sobreviventes e parentes de pessoas que viveram essa grande catástrofe.

Insista que vale a pena

A série começa lenta. Os dois primeiros episódios são burocracia pura na sua cara; que era o que acontecia e ainda acontece na antiga União Soviética e atual Rússia. Porém toda essa burocracia começa a valer a pena depois desses dois episódios. Conforme o problema vai se alastrando e você vai se tocando de que aquilo tudo realmente aconteceu, começa a bater um desespero, que eu particularmente vi a série inteira no mesmo dia.

É realmente desesperador ver qual é o preço de uma mentira. Como a própria série realça diversas vezes. A imersão da série é tão grande que faz você começar a conversar com a tela. Para mim, minisséries como essas, são super importantes, para nos relembrarmos do erros do passado e tentar não deixar que se repitam. Vale muito a pena ver a série e entender um pouco mais da Rússia, da União Soviética e do próprio acidente mesmo. A série é mais como uma aula de história bem dada, e materiais assim merecem a atenção de todos!

Chernobyl faturou 3 Emmys nesse final de semana, como Melhor Mini Série, Melhor Diretor e Melhor Roteiro.