Escolhidos para você

80 posts encontrados na tag netflix

Você já estão no clima de Natal? É a melhor época para decorar a casa, participar de amigos secretos (nem sempre isso é bom, eu sei), penar nas comidas e entrar naquela discussão da uva passa na comida. Mas também é ideal para assistir aqueles filmes clichês. Eu adoro acompanhar os lançamentos dessa época e hoje vim indicar 5 filmes para assistir na Netflix que vão deixar o seu coração quentinho.

1- Deixe a Neve Cair

Um forte nevasca atinge a cidade de Gracetown na véspera de Natal e a transforma em um inesperado refúgio romântico. Um trem retido no meio do nada, uma corrida com os amigos no frio congelante e lidar com a tristeza da perda do namorado ideal. Três histórias de amor distintas que se conectam entre si.

2- Um passado de presente

Depois que uma feiticeira transporta o cavaleiro medieval Sir Cole (Josh Whitehouse) para a época atual em Ohio, durante as festas de fim de ano, ele faz amizade com Brooke (Vanessa Hudgens), uma professora de ciências inteligente e gentil que está desiludida pelo amor. Brooke ajuda Sir Cole a navegar no mundo moderno e tenta ajudá-lo a descobrir como cumprir sua misteriosa e verdadeira missão – o único ato que o levará de volta para casa. Mas, à medida que ele e Brooke se aproximam, Sir Cole começa a se perguntar se realmente quer voltar à sua antiga vida.

3- O Príncipe do Natal: O bebê Real

Aldovia está em clima de Natal enquanto a Rainha Amber (Rose McIver) e o Rei Richard (Ben Lamb) se preparam para tirar um tempo para si e cuidar do seu primeiro filho, que está para nascer. Porém, primeiro eles precisam renovar um sagrado tratado de paz com o reino da Penglia. Quando uma tempestade de neve atinge o castelo na véspera de Natal e o tratado desaparece, o casal real precisa encontrar o ladrão para garantir a segurança de sua família e seus súditos.

4- O Natal da Cinderela

Kat Decker, aspirante a cantora, está com a carreira estagnada graças à sua madrasta vaidosa e suas meias-irmãs egocêntricas. Quando menos espera, ela se vê trabalhando como uma duende cantora no feriado de Natal e acaba se apaixonando por Nick, um rapaz atraente que atua como Papai Noel.

5- O Natal está no ar

O pai solteiro e o DJ de rádio, Rashon “Rush” Williams (Romany Malco) perde o emprego. Enquanto seus quatro filhos têm caríssimas exigências nas listas de presente de natal. Para ajudar Rush, seu produtor e tia planejam ajudá-lo a comprar outra estação; tendo como única condição a redução de gastos desnecessários da família Williams. Nessa jornada, um pai amoroso se reconecta com seus filhos quando todos aprendem que a verdadeira alegria vem de quem você tem, não do que você tem.

 

Já assistiram algum dessa lista?
O que você me recomenda assistir na Netflix?

 

Olá, como vocês estão? Estou aproveitando o mês de outubro para assistir às programações dos filmes e séries de terror que estão sendo lançados. Ontem decidi dar uma chance para o filme ELI que está disponível na Netflix.

Eli: novo filme da Netflix rende alguns sustos

Eli é um garoto que sofre com uma doença imunológica. Ele precisa viver em um ambiente esterilizado e por conta dessa limitação não tem contato com o mundo exterior. Apesar da sua condição não ser explicada no início do filme, quando exposto, sua pele fica avermelhada e começa a queimar. Depois de procurarem por diversas opiniões médicas, seus pais decidem investir em um tratamento experimental. Eles confiam e acreditam que a doutora Isabella Horn pode curá-lo. Só que para isso acontecer, eles precisam se hospedar na mansão – onde fica esse laboratório – durante o tratamento. No entanto, à medida que Eli inicia este processo, passa a ser assombrado e vive algumas experiências que o fazem questionar sobre a sua doença e em quem pode confiar.

O que achei do filme

A premissa não é original e o filme é uma mistura de thriller psicológico com sobrenatural. Mas apesar dos clichês, rende alguns sustos e possui um roteiro interessante. Consegui me envolver com o problema de saúde do protagonista e de duvidar do que estava vendo. Sabe aquela busca doentia pela “cura” para ter um filho “normal”? Dá pra usar esse questionamento em outras pautas, né? Enfim, seus pais querem que Eli seja um garoto “normal” e acreditam que esta doutora consegue salvá-lo, mas não se preocupam se este tratamento é invasivo.

No entanto, ao invés de apresentar melhoras, Eli piora a cada sessão. Seus pais não acreditam em seus relatos e acham que esse comportamento deve ser efeito dos medicamentos. Mas eventos paranormais se manifestam e o garoto passa a ver crianças mortas andando pela mansão. Como eu disse, tem cenas que rendem alguns sustos e se você tiver claustrofobia pode se incomodar em alguns momentos. Afinal, Eli sofre de uma doença imunológica e precisa ficar em um ambiente esterilizado e por conta dessa limitação, há cenas de confinamentos e impossibilidade de movimento. Apesar da reviravolta nos minutos finais não ter me convencido em nada, gostei de assistir.

 

Finalmente lançou a tão polemica versão de Cavaleiros do Zodíaco da Netflix. Desde o seu anúncio vem acumulando umas séries de discussões e polemicas a respeito do reboot da série. Eu assisti os 6 primeiros episódios e vim contar para vocês o que eu achei! Vai ter spoiler ein!

Cavaleiros do Zodíaco sempre foi um anime muito especial para mim de diversas formas, então quando um reboot de um anime tão querido por tantas gerações acontece, coisas boas e ruins vão sair disso. O problema é quando a as coisas ruins vem em maior escalar. Então vamos tirar o elefante branco da sala e começar já falando do que eu não gostei na série.

 

Primeiro o áudio. Todo mundo sabe que a série é japonês, porém foi produzida pela netflix que é americana. Nada mais justo o áudio ser em japonês correto? Errado, a netflix não disponibilizou o áudio em japonês da série, mesmo ela tento os dubladores originais em japonês. Mas pelo menos podemos contar com o elenco original brasileiro, que esta arrasando, menos o Shun, que já falarei disso.

Outro ponto que eu continuo achando desnecessário foi a mudança do sexo do Shun. Sabemos que a representatividade é um assunto muito importante e deve SIM ser considerado, porém a mudança de sexo do Shun não agrega em nada nem pra série nem pra representatividade da mulher, ainda mais quando já contamos com um elenco de personagens femininas muito fortes. . A mudança do Shun também fez faz voltar a questão de dublagem, pelo menos em português a escolha da dubladora do Shun foi um pouco infeliz. Quem faz a voz da Shun é a maravilhosa Ursula Bezerra (fez a voz do naruto, para você que não se ligou ainda, entre outros personagens) apesar de gostar muito do trabalhado dela, a escolha de uma voz mais grossa e rasgada para o Shun foi na minha opinião não muito boa. Em inglês isso não acontece, a voz é mais a cara da personagem. Na minha opinião teria sido muito melhor o Shun Original. Pode ser birra minha? Pode, porém não vi qual foi a vantagem dessa alteração toda.

O terceiro ponto que me deixou muito chateada foi a Shina não usar máscara. Para quem conhece a série, sabe que as máscaras das amazonas não são apenas um adereço para enfeitar a cara delas. existem todo uma filosofia por trás delas. Inclusive se uma amazona fosse vista sem a mascara ela deveria se casar ou matar a pessoa que a viu sem máscara e esse é todo o motivo que faz o arco da Shina odiar o Seiya tão legal. Ela vive uma dúvida interna se deve se apaixonar pelo Seiya ou se deve mata-lo. Mas nessa nossa versão todo esse lore foi jogado no lixo, e a Shina é simplesmente uma professora que não sabe perder. E claramente a Marin será a irmã do Seiya, pois ela é a única mulher que usa máscara, e convenientemente foi levada para o santuário quando menor.

Algumas questões não fizeram muita diferença, como por exemplo o Cassius perder a Orelha, o porque Seiya ir para o Santuário treinar. O personagem novo, e o novo vilão. Outro ponto completamente aceitável é as armaduras serem pingentes, que diferente do Omega, ainda possuem as caixas! Gostamos das caixas, deixem elas ai, mas realmente não faz sentido andar para lá e para cá uma uma caixona daquelas nas gostas. Essas modificações na história para mim não foram grandes problemas. Achei legal a atualização para a nossa época, e inclusive a utilização de gírias e memes atuais. Outro ponto positivo é a animação que esta impecável. Gostei bastante do trabalho que a netflix fez nesse pontos. Eles realmente foram bem caprichosos.

Em resumo, achei a série não muito boa, para dizer a verdade, estava bem empolgada para introduzir á uma amiga Cavaleiros do Zodíaco, já que ver o anime antigo não é pra todos, mas infelizmente não o farei, o material original ainda é muito melhor.