Escolhidos para você

6 posts encontrados na tag Animais Fantásticos

Que a nova franquia derivada do universo mágico de J.K. Rowling não agradaria todo mundo, não haviam dúvidas, porém de acordo com o site americano DeadLine, as “baixas” notas da mídia especializada e as bilheterias abaixo do esperado, de Os Crimes de Grindelwald, motivaram um momento de desaceleração para reavaliar alguns rumos dos próximos filmes da saga Animais Fantásticos!

Até o momento a Warner Bros estava focada em agilizar ao máximo as produções para que os calendários prometidos fossem cumpridos, mas agora tomaram uma posição de adiar, se necessário, o laçamento de uma produção para que ela se desenvolva mais acertadamente.

A data prevista para o lançamento mundial de Animais Fantásticos 3 (ainda sem nome) era de 20 de novembro de 2020, porém com o adiamento do início das filmagens para final de 2019, é praticamente impossível que essa data seja mantida!

Claro que os motivos para esse adiamento não passam de especulações, pois, até o momento ninguém se pronunciou sobre o caso. Vindo do Mundo mágico de Harry Potter e da conhecida fama da Warner Bros por super produções, tal fato poderia ter sido motivado até mesmo por uma decisão de roteiro que colocaria as filmagens em uma determinada locação na estação errada do ano. Quem sabe? 🙂

Fato é que tendo O Crimes de Grindelwald ficado, até o momento, com a pior bilheteria mundial de toda a saga Harry Potter, apenas 644,6 milhões de dólares, essa reestruturação talvez seja um ato muito bem decidido para garantir a qualidade de uma das franquias mais rentáveis da história do cinema!

Há quem diga que “Harry Potter já deu!“! Para essa galera eu só posso dizer que o que já deu foi a minha mão na sua cara….OPS….desculpa…hahaha…Só posso dizer que o mundo fantástico de J. K. Rowling ainda tem muitas perguntas à responder e muitas pontas aguardando serem amarradas e tomando como base todo o conteúdo do Potter More, sabemos que amarras para essas pontas existem, basta saberem como expressar isso adequadamente!

Eu não sou da turma desapontada com Os Crimes de Grindelwald! E não é só pela minha “mania” de defender a Jô até o fim, mas sim porque eu entendi muito bem que era um filme de transição e com certeza os produtores e direção também sabiam disso. Sabiam que sendo um filme de transição a bilheteria não seria tão expressiva, por se tratar de um filme com ação contida, com picos de adrenalina suaves e muitas questões pessoais a serem exploradas!

O que eu acho mais curioso é que um dos filmes preferidos da grande maioria dos meus amigos PotterHeads é Harry Potter e o Prisioneiro de Azkaban, que ocupa o posto de segunda pior bilheteria mundial, com 796,9 milhões de dólares. Isso para mim diz muita coisa! Prisioneiro fez muito mais sentido para mim quado o pacote se encerrou! A transição se iniciando entre uma grande guerra, o período de paz, onde conhecemos Harry e a próxima grande guerra bruxa que se aproxima, como lê tão bem Firenze nos astros em A Ordem da Fênix!

Eu, como quase sempre, sigo crente de que as melhores decisões estão sendo tomadas mesmo que não conheçamos o plano todo, e que temos que confiar na equipe envolvida, como Harry confiou em Dumbledore, mesmo quando tudo não fazia sentido e quando parecia que o grande mago estava metendo ele numa roubada! Hahaha

Eu sou do time #FénaJô e vocês? Estão aguardando ansiosamente o grande desvendar do mistério, como eu, ou já desistiram?

E aí, PotterHeads de plantão?! Ceis já foram ver Animais Fantásticos: os Crimes de Grindelwald, né? NÃO? #RelaçõesCortadas haha brincadeira! Eu perdoo! Mas já aviso de antemão que esse post contém um spoiler de leve a moderado, então se você é daqueles, que como eu, não entra nem na internet enquanto não viu o filme pra não ser “spoilerizado”, corra pras montanhas e guarde sua curiosidade pra mais tarde…aliás…corre lá pro post do Leandro com a crítica do filme que vocês vão curtir muito e sem informações proibidas, apenas com aquela aguçada de leve nas suas lombrigas! 😉

Agora, pulada a parte em que eu me desculpo com quem veio ler o post sem querer ver spoiler, você, meu amigo, que já viu o filme, vem cá e me conta…TU FICOU IMPACTADO, NÉ? Porque euzinha aqui fiquei! Daquelas de ficar fazendo contas no cinema, lembrando quando cada personagem nasceu, e pensando WTF, JO???

Óbvio que a surpresa mais impactante do filme não foi nem de longe a presença tímida de um sobrenome velho conhecido nosso bem colocada no meinho de uma cena de uma forma que só faz você pensar uma coisa: Uepá, Jô!!! Quequéiçu, mulé? Mas nós, calejados que somos, com os pequenos vislumbres que a Jô dá em um livro pra emendar o nó 1.000 páginas depois…quem não lembra do Cálice de fogo, quando Harry narra os acontecimentos do cemitério para Dumbledore e que quando ele diz que Lord Voldemort usou seu sangue na poção que o fez ressurgir “Por um instante fugaz, Harry viu um brilho que lembrava triunfo nos olhos do diretor.” e que anos depois, em as Relíquias da Morte entendemos o porquê?!…É meu caro, Rainha Jô não dá ponto sem nó, não! Então a menos que tenha alguém brincando com um vira-tempo, ou que Barry Allen tenha criado um FlashPoint na saga errada, a presença da pequena frase “Professora McGonagall, por favor, poderia acompanhá-los” não estaria ali por acaso! TEM COISA AÍ, MOÇADA!

Claro que, a menos que tenha rolado um “bang” com um vira-tempo, realmente não poderia ser nossa querida animaga Minerva McGonagall a personagem que mal vemos em Os Crimes de Grindelwald, mas pensando no histórico familiar de Minerva, será que podemos prever informações novas sobre sua família que justificariam sua genialidade e proficiência ímpar em magia?

Tem muita gente afirmando que deve ser apenas um retcon, mas eu me recuso a acreditar que Jô passaria a vida toda escrevendo essa saga, fazendo os links mais perfeitos e complexos do mundo, pra chegar aqui e se permitir isso! Oremos!!!

Recapitulando: Minerva McGonagall nasceu na Escócia, em 4 de outubro de 1935, bisneta de uma talentosa bruxa e mestiça, filha de uma bruxa, Isobel Ross, com um trouxa, o ministro da Igreja Presbiteriana, Robert McGonagall. Durante a infância, Minerva precisou esconder sua magia, pois, seu pai não sabia da condição de Isobel quando se casaram, porém acabou por aceitar quando a verdade lhe foi revelada. A partir daí, Minerva ajudou a mãe a esconder a magia de seus dois irmãos mais novos, Robert e Malcon, do restante da comunidade em que viviam, enquanto sua mãe abdicou de sua varinha em prol de manter sua vida e família como eram. Em 1947, Minerva ingressa em Hogwarts, e se forma 7 anos depois, em 1954, como uma aluna brilhante, se equiparando a Dumbledore em números de NOM’s e NIEM’s obtidos. Após sair da escola é convidada para um cargo no Ministério da Magia Britânico, no Departamento de Execução das Leis da Magia e resolve ir passar as férias com seus pais antes de voltar para assumir o cargo. Durante as ferias conhece um trouxa,  Douglas Mcgregor, por quem se apaixona perdidamente e que a propõe casamento poucos dias depois. Após ter aceitado, Minerva se vê pensando em sua mãe e todas as concessões que teve que fazer por amar um trouxa e no Estatuto de Sigilo em Magia, que estaria quebrando ao se casar com ele e desiste do relacionamento para seguir sua carreira no Ministério. Em 1956, ingressa como professora em Hogwarts, no mesmo ano em que Dumbledore assume a diretoria da escola.

Então, meus caros, sendo a família bruxa de Minerva existente sob a árvore genealógica da família Ross, seus irmãos todos mais novos e homens, ela não nascida na época de Os Crimes de Grindelwald (1927), sua mãe fingindo ser uma trouxa naquela época, e sua bisavó talentosa uma Ross…e eu me recusando a crer que isso seja apenas ma mudança na linha do tempo que eu defendo com unhas e dentes…Seria a moça uma adição bruxa a árvore genealógica da família de Robert McGonagall? Uma forma de Jô nos mostrar que não existem famílias, nem bruxas, nem trouxas, que não sejam miscigenadas em algum momento da história? Uma forma dela de desmistificar o mito dos sangue-puros? Ou de explicar as crianças nascidas de pais trouxas, como nossa amada Mione Granger?

É aguardar pra ver, não é mesmo??? E eu vou morrer de curiosidade até lá!!!

E vocês, o que acham da aparição de uma misteriosa McGonagall em Os Crimes de Grindelwald? 

Animais Fantásticos: Os Crimes de Grindelwald está chegando aos cinemas e eu já tive a oportunidade de assistir em primeira mão! Agora vou contar a minha opinião sobre o segundo volume da história de Newt Scamander!

Expectativa: explorar mais o universo de Harry Potter, ver chuvas de referências, momentos que ligassem a nostalgia e claro, conhecer mais sobre os personagens centrais da trama.

Realidade: o filme atendeu todas as minhas expectativas e apesar de ter um ou outro ponto negativo, é inegavelmente muito bom!

Em sua segunda aventura como roteirista, JK Rowling traz de volta Newt Scamander reencontrando os queridos amigos Tina Goldstein, Queenie Goldstein e Jacob Kowalski. Ele é recrutado pelo seu antigo professor em Hogwarts, Alvo Dumbledore, para enfrentar o terrível bruxo das trevas Gellert Grindelwald, que escapou da custódia da MACUSA (Congresso Mágico dos EUA) e reúne seguidores, dividindo o mundo entre seres de magos sangue puro e seres não-mágicos.

Vamos começar pelo título. Se você espera ver muitos bichos mágicos novos com habilidades incríveis, talvez se decepcione um pouco. O longa é muito mais “Os Crimes de Grindelwald” do que “Animais Fantásticos” e você vai perceber isso pela diminuição do tempo de tela do protagonista Eddie Redmayne. A Tina, que já sabemos que será a esposa de Newt no futuro, quase não dá as caras. Ao invés disso, temos a trama sendo bem preparada, como um jogo de xadrez entre Dumbledore e Grindelwald.

A fotografia e os efeitos visuais são impressionantes e em vários momentos, você vai se pegar boquiaberto com o que aparece na tela. A cena completa do circo, que tivemos um vislumbre no trailer, é realmente impressionante.

E se você quer nostalgia, as tomadas em Hogwarts são realmente de amolecer o coração. Não importa se foram poucos minutos dentro da escola, o que importa é que voltar lá, rever alguns queridos personagens, ter novamente o gostinho das aulas, isso não tem preço de ingresso que pague!

A trama em si é envolvente e os personagens cativantes. Até mesmo Grindelwald, interpretado pelo polêmico Jhonny Depp, tem aquele ar de vilão que amamos odiar. Diferentemente de Voldemort, que dominava por medo, Grindelwald tem o poder das palavras e se você não ficar esperto, pode te convencer de que talvez ele tenha lá seus motivos.

E claro, temos muitas revelações – como a explicação sobre a Nagini – e coisas que vão ser capazes de fazer o cérebro dos mais viciados na franquia simplesmente explodirem! Sim, meus caros, temos uns momentos simplesmente WTF demais para serem absorvidos na hora!

As coisas que eu pontuaria como negativo são: a falta propriamente de magias (poxa, temos um vasto universo de encantos e azarações, vamos gastar esse latim ai!), a diminuição dos tão falados animais fantásticos e uma mudança inesperada de foco. Se no primeiro filme tudo girava em torno das Relíquias da Morte, nesse segundo elas nem sequer são citadas! Confesso que fiquei meio sem entender…..

Mas apesar disso, pra mim tudo é festa e fico feliz de poder voltar mais uma vez para o universo mágico de JK.

Minha nota é de 8 Filhotes de Pelúcio de 10 disponíveis na ninhada! xP

O filme estreia oficialmente no Brasil em 15 de novembro e afirmo que todo mundo tem que correr pro cinema pra assistir!

Como está a expectativa de vocês?