Escolhidos para você

70 posts encontrados na categoria Disney

Natal é uma data esperada por muitos, independente da idade, mas é claro que para as crianças tem um gostinho especial de magia a mais. Pensando nisso, alguns shoppings de São Paulo (capital) resolveram deixar a decoração natalina mais temática e chamativa para o público infantil, incluindo personagens de filmes clássicos da Disney. Vem ver!

SHOPPING VILLALOBOS

O tema do Shopping VillaLobos é Toy Story. O filme teve sua quarta sequência lançada em junho desse ano. Além da decoração, que conta com um Buzz Lightyear de 7 metros iluminado, há também uma área para crianças brincarem, incluindo uma oficina para montar o seu próprio Garfinho. E atenção: nos dias 18, 19 e 20 de dezembro, das 16h às 19h, terá sessão de fotos com Woody e Buzz.

Endereço: Avenida Das Nações Unidas, 4777 – Jardim Universidade Pinheiros – São Paulo – SP

MOOCA PLAZA E SHOPPING TAMBORÉ

Tanto o Mooca Plaza como o Shopping Tamboré tiveram a mesma ideia: homenagear Frozen. O clima gelado de Arendelle tem tudo a ver com o Natal, né?! O segundo filme da franquia já chegou quebrando recorde nos EUA (leia mais aqui) e estreia no Brasil em 2 de janeiro, mas as irmãs Elsa e Anna estarão por lá antes, nos dias 4 e 5 de dezembro, para tirarem fotos com o público. As crianças também terão espaço para brincarem e a decoração conta com um Olaf de 7 metros.

Endereço: Rua Capitão Pacheco E Chaves, 313 – Vila Prudente – São Paulo – SP // Avenida Piracema, 669 – Tamboré – Barueri – SP

SHOPPING JARDIM SUL

O Shopping Jardim Sul também pegou um tema clássico que voltou aos cinemas esse ano: O Rei Leão. O live action estreou em julho, nos fazendo reviver toda a emoção da animação de 1994. O destaque da programação fica para o karaokê onde as crianças podem cantar as músicas da trilha sonora.

Endereço: Avenida Giovanni Gronchi, 5819 – Vila Andrade – São Paulo – SP

Se você mora na região, os passeios são imperdíveis!

As aventuras das irmãs Elsa e Anna são sucesso desde o lançamento do primeiro filme em 2013. Tanto que as duas nem fazem parte da franquia Princesas Disney, e sim possuem uma franquia própria chamada Frozen (quem pode, pode!). Na semana passada, a sequência Frozen II estreou nos EUA e Europa, e é claro que o tio Mickey já esperava encher os bolsos, mas até ele se surpreendeu, pois o filme superou as expectativas e não só foi um sucesso estrondoso como também quebrou recordes!

Em sua primeira semana, Frozen II arrecadou mais de 350 milhões de dólares em bilheteria. Isso o torna a animação com a maior estreia global da história do cinema. Até então, quem detinha o título era A Era do Gelo 3.

Um detalhe importante que vale ressaltar é que Frozen II ainda não estreou no mundo todo, ou seja, esse valor ainda pode triplicar! No Brasil, por exemplo, o filme só chega aos cinemas em 2 de janeiro com o comediante Fabio Porchat reprisando sua versão nacional do amado boneco de neve Olaf.

Originalmente, Frozen é baseado no conto do escritor dinamarquês Hans Christian Andersen “A Rainha da Neve”. Na versão Disney, a rainha da neve é Elsa, que precisa aprender a controlar seus poderes e, para isso, decide se isolar nas montanhas. Sua irmã mais nova, a princesa Anna, não aceita esse isolamento e acredita que pode ajuda-la, então vai atrás dela contando com o apoio de Kristoff e sua rena Sven e o boneco de neve Olaf. A história acabou se desenrolando em mais três curtas metragens que mostram o relacionamento das irmãs, agora governantes do reino de Arendelle. O novo filme, Frozen II, chega para nos mostrar a origem dos poderes de Elsa.

Enquanto Frozen II não chega por aqui, assista ao trailer abaixo e ouça a trilha sonora, que conta com nomes como Aurora e Panic! At The Disco, clicando aqui!

Todo mundo sabe que a Disney é quase centenária – essa semana mesmo o Mickey completou 91 anos. Muitos dos clássicos que conhecemos foram feitos há décadas e, obviamente, apresentam visões da época em que foram criados, fazendo com que agora muitas das representações sejam ultrapassadas. E é isto que a Disney+, o serviço de streaming da Disney, avisa antes de apresentar alguns de seus conteúdos.

Alguns dos filmes em que o aviso é mostrado são Fantasia (1940), A Dama e o Vagabundo (1955) e Um Amor de Companheiro (1966), nos quais hoje em dia podem ser apontados como racistas e homofóbicos. O alerta aparece logo após uma breve sinopse e diz o seguinte:

“Esse programa é apresentado como criado originalmente. Pode conter representações culturais ultrapassadas.”

A medida é justa, afinal, nós até podemos relevar conteúdos machistas por considerar que foram feitos em épocas onde o machismo era normal, por exemplo, porém não podemos aceitar que estes continuem sendo vendidos como produtos atuais. Ou seja, a Disney acertou em cheio! Vale lembrar também que, além dessa mensagem estar sendo exibida, a empresa está buscando atualizar seus antigos filmes com visões mais contemporâneas e encaixadas na nossa realidade através das produções live actions – é o caso do próprio A Dama e o Vagabundo que estreou exclusivamente no serviço de streaming.

A Disney+ estreou na semana passada nos EUA e Canadá, e logo no primeiro dia já ultrapassou a marca de 10 milhões de usuários. Para se ter noção do tamanho do sucesso, a Netflix possui 60 milhões de assinantes nos EUA, ou seja, espera-se que muito em breve a Disney consiga ultrapassar este número. Foram tantos acessos que, inicialmente, os usuários enfrentaram dificuldades na conexão. Por lá, o preço mensal da Disney+ é de US$6,99 ou US$69,99 por ano. No Brasil e América Latina, a plataforma deve ser lançada somente no segundo semestre de 2020, ainda sem data definida.