Escolhidos para você

4 posts encontrados na tag serial killer

Quando finalizei a leitura de Lady Killers, quis conversar com alguém a respeito e compartilhei um dos relatos com a minha mãe. Assim como eu, ela começou a refletir sobre a veracidade da história. Parece impossível analisar e pensar que mulheres são capazes de executar crimes à sangue frio; sem sentir nenhum remorso por isso. São mulheres cruéis, perversas que deixaram vários psicopatas no chinelo.

Tanto que iniciamos a leitura com Tori Telfer abordando o termo “assassinos em série“, pois sempre que o escutamos, projetamos automaticamente a imagem de um homem. É claro, que as a histórias que repercutiram na mídia, foram de homens psicopatas/ sociopatas com distúrbios de caráter.Mas dificilmente associamos esse termo às mulheres; é como se nós fossemos incapazes de torturar e matar de forma tão impiedosa.

ASSASSINAS EM SÉRIE

Retratar essas mulheres, que viveram há muitos anos atrás, fez com que a experiência se tornasse única. Visto que vamos conhecer não só a trajetória de cada uma delas, como também os contextos históricos e sociais da época em que viveram.

Os detalhes da edição fizeram com que a leitura se tornasse mais “leve”, mas ainda assim precisei ler aos poucos. Há cenas angustiantes e teve momentos em que me peguei sentindo empatia pelas assassinas. É claro que não concordo com as suas ações, porém conhecer suas motivações e entender como os crimes foram cometidos, facilita a afinidade.

Em Lady Killers, Tori Telfer também discutiu a forma com que as assassinas eram vinculadas aos crimes. Elas se tornaram piadas ou foram sexualizadas pela mídia, já que suas ações não foram levadas a sério – ao menos da forma que deveriam. Foi para fugir dos esteriótipos, que essa edição traz uma verdadeira análise psicológica de cada uma delas. Há várias assassinas que usaram a beleza ao seu favor, no entanto, muitos crimes foram cometidos por se sentirem oprimidas (tanto pelos padrões da sociedade como pelos próprios homens).

Sem dúvidas é um livro que vale a pena ter na estante!

Faz algum tempo que eu já terminei esse livro, porém sempre me pego pensando nele, então decidi compartilhar o que eu achei desse incrível compilado de casos de Serial Killers. apesar de ser um termo bem recente, começou a ser utilizada apenas nos anos 70, esse tipo de criminoso sempre existiu.

O livro de Harold Schechter é com certeza uma das coletâneas mais completas que eu já tive acesso em português, e o trabalho da Dark Side com o livro deve ser enaltecido, pois o livro é muito bem editado, organizado além de ter a capa dura e com textura. Descobri minha paixão por esse assunto depois de ter visto aquela série “Mind Hunters” da Netflix, que é inclusive muito boa. Comecei a me interessar bem mais pelo assunto de Serial Killers, o que me levou a esse livro.

E olha, é um assunto fascinante, entender como a mente dessas pessoas trabalha e o que levas essas pessoas a cometerem esses tipos de crimes tão horríveis. O livro separa e categoriza de forma bem didática todos os “tipos” de serial killers que temos até hoje (vai que um novo tipo surge não é mesmo) e dentro dessas características conhecemos pessoas do mundo inteiro das mais diversas épocas do mundo. Foi com certeza um trabalho muito bem feito. Da para aprender muito e ter uma leve noção do que se passa na cabeça de um assassino em série.

Apesar de ter 472 páginas, não precisa se acanhar, para quem não gosta muito de livros grandes, ele é cheio de ilustrações, fotos reais de casos e é escrito de uma forma bem fluida e que da vontade cada vez mais de saber sobre essas pessoas tão peculiares. São histórias reais de assassinos reais que pode estar dentro do seu trabalho, dentro da sua comunidade ou mesmo dentro da sua casa.

Foi tenso, foi esperado e foi recorde de audiência o primeiro episódio da 8ª e última temporada de “Dexter”, que estreou no dia 30/06. A atração conseguiu média de 2,5 milhões de telespectadores! Não é pra menos, já que essa temporada foi anunciada como a última do nosso anti-herói favorito!

Dexter-8T-2

O primeiro episódio começa seis meses após a morte de La Guerta e Dexter continua gerenciando sua vida como pai, irmão e serial killer. Deb luta para lidar com as consequências de seus atos e parece confusa e em depressão, mantendo Dex afastado e preocupado.

Dexter-8T

O que já temos de novidade é a personagem Dr. Vogel, interpretada por Charlotte Rampling, uma especialista em psicopatas que promete explorar o tema durante a temporada e ajudar (ou atrapalhar) a vida de Dexter. No fim do primeiro episódio tem dezenas de spoilers sobre o que vai acontecer durante a jornada final. De antemão podem esperar a volta da louca e maravilhosa Hannah McKay (Yvonne Strahovski) e de mais um serial killer (“The Surgeon” ou “O Cirurgião”, de acordo com Masuka) para agitar Miami Metro.

Dexter-8T-4

Agora, depois do segundo episódio, já podemos afirmar que a oitava temporada será bem intensa! Mexendo com o emocional de todos os personagens e com voltas e reviravoltas dentro de cada capítulo. Segredos do passados de Dexter estão sendo revelados e até o famoso “Código do Harry” entrou na dança. Tenho certeza de que virão muitas surpresas e muita coisa do que achamos que sabemos irá mudar.

E apesar de detestar spoiler vou adiantar uma coisa:  ainda não foram apresentadas algumas pessoas essenciais para o fim da trama. Preparem-se para novos componentes que bagunçarão ainda mais a história, nos fazendo mergulhar de cabeça.

Dexter-8T-3

E para fechar o post, deixo aqui uma declaração de Michael C. Hall: “É um fim decisivo com o qual estou muito empolgado”.

E vocês? O que estão esperando dessa triste despedida?