Escolhidos para você

2 posts encontrados na tag Rafinha Bastos

Mortal Kombat X mal chegou, e já está dando muito o que falar, principalmente aqui no Brasil. A repercussão do jogo está sendo tanto positiva por alguns fatores, quanto negativa por outros.

Mortal-Kombat-X1

Em primeiro lugar, quero falar do ponto positivo que está gerando elogios no mundo todo. Esqueçam os modos de jogo, o gráfico, a jogabilidade e tudo mais. O que mais importa mesmo são os sanguinários Fatalities!

Mortal-Kombat-X1-Fatality

O vídeo abaixo, por exemplo, mostra todos os finais possíveis de todos os personagens. Mas fica aqui um conselho: só assista se você tiver estômago forte, tem algumas finalizações de luta que são extremamente animais violentas:

Sobre o ponto negativo, temos visto várias reclamações sobre a dublagem para o Português. Principalmente no que diz respeito à personagem Cassie Cage, que foi dublada pela cantora Pitty. A falta de emoção, o sotaque e frases esdrúxulas (tipo: “Eu vou equalizar sua cara”) são as principais reclamações dos gamers! Se você ainda não viu, aqui tem todas as frases da personagem na voz de Pitty:

Para vocês terem uma ideia, já está até rolando uma petição onlineaqui nesse link – para que a Warner lance um patch de redublagem da personagem. Ela já conta com mais de 3000 assinaturas.

Mortal-Kombat-X-Cassie

E é claro que a zueira está rolando solta na net. Inclusive, até Rafinha Bastos resolveu entrar na onda e fez ele mesmo a redublagem da personagem, mudando todas as frases. Na boa? Prefiro a dublagem dele! Auahuahuah! Confiram:

De qualquer forma, o jogo está legal demais e eu estou esperando chegar o meu! Caso vocês ainda não tenham comprado, basta clicar nesse link aqui.

O game será lançado oficialmente hoje no Brasil, num evento em São Paulo – com direito a show da Pitty! É sério!

Alguém mais ansioso para degolar, mutilar, desmembrar, explodir e matar muitos adversários com requintes de crueldade? xD

Na última segunda-feira (23/09) fui convidado para conferir o lançamento do filme “Mato Sem Cachorro” no JK Iguatemi em São Paulo.

mato-sem-cachorro-001

O evento contou com os principais atores do longa, além de ampla cobertura por parte da imprensa dos mais diversos canais e programas. Como não sou bobo, aproveitei pra tietar as musas do meu programa de TV favorito, o CQC.

mato-sem-cachorro-003

mato-sem-cachorro-002

Tietagem feita, agora vamos falar do filme! “Mato Sem Cachorro” conta a história de Deco (Bruno Gagliasso) e Zoé (Leandra Leal). Suas vidas se cruzam em um acidente onde Deco quase atropela um cachorro. Ao levarem o filhote para o veterinário, descobrem que ele tem narcolepsia (doença que leva o animalzinho a dormir subitamente toda vez que fica muito animado/excitado).

mato-sem-cachorro-014

Diante disso, eles resolvem adotar o cãozinho e passam a chama-lo de Guto. Os dois começam a namorar até que certo dia Zoé acaba terminando o relacionamento, e de quebra, fica com a guarda de Guto e arruma um novo (mas nem tanto) namorado.

Incentivado pelo primo Leléo (Danilo Gentili), Deco resolve sequestrar Guto. E com isso o animal, que foi o motivo da união do casal, pode então separá-lo de vez.

mato-sem-cachorro-015

Além de Bruno Gagliasso, da lindíssima Leandra Leal, Danilo Gentili e do cachorro Guto, ainda participam do filme e estiveram presentes no evento a atriz Gabriela Duarte e o comediante Rafinha Bastos.

mato-sem-cachorro-005

mato-sem-cachorro-007

mato-sem-cachorro-011

mato-sem-cachorro-012

mato-sem-cachorro-008

mato-sem-cachorro-010

O filme em geral é bacana. Bruno Gagliasso estava muito a vontade com o personagem e Leandra Leal é linda e talentosa (e pronto! xD). Danilo Gentili não teve nenhuma cena genial, mas me surpreendeu apesar do seu personagem ser muito parecido com ele mesmo. Rafinha Bastos apareceu muito pouco e não teve muito espaço para fazer boas piadas. Já a participação de Gabriela Duarte se resumiu a um grande número de palavrões (!).

mato-sem-cachorro-016

As cenas com o cachorro foram as mais engraçadas do filme e apesar de focarem a doença, ela foi pouco utilizada para situações realmente engraçadas, perdendo-se um bom gancho para muitas risadas.

Em resumo, é uma boa comédia romântica, mas sem nada de excepcional! Eu não tenho a confirmação exata da censura do longa, mas não acho que seja muito familiar porque tem um número muito grande de palavrões.

mato-sem-cachorro-013

Apesar disso, há de se dar um crédito para o primeiro longa de Pedro Amorim na direção. Ele não perde em nada para outros filmes do gênero e garante um momento de descontração no cinema.

Ps: Agradecimento especial ao fotógrafo e colunista do blog Felipe Takeo, que me ajudou muito nessa cobertura!

Agora uma pergunta: o que vocês acham de um vlog com a cobertura do próximo evento?