Escolhidos para você

3 posts encontrados na tag musical

O canal televisivo norte-americano que faz parte da rede Disney, ABC, transmitirá ao vivo um especial musical de A Pequena Sereia. O espetáculo acontece no dia 5 de novembro e faz parte das comemorações de 30 anos da animação. A jovem havaiana Auli’i Cravalho, que dublou a Moana no filme homônimo, interpretará a protagonista Ariel. Se o mar a escolheu duas vezes, quem somos nós para julgar, não é mesmo?!

Queen Latifah também está no elenco como a vilã Úrsula. A personagem já é familiar para a atriz, que se caracterizou como a bruxa do mar para um ensaio fotográfico de Annie Leibovitz em 2014. Outro nome conhecido na produção é o cantor jamaicano Shaggy, que dará vida ao Sebastião. Na animação, o personagem tem sotaque jamaicano, então a escolha foi certeira!

O título do programa é The Wonderful World of Disney: The Little Mermaid Live (traduzindo: O Maravilhoso Mundo de Disney: A Pequena Sereia Ao Vivo), e o formato deve ser semelhante ao show apresentado no primeiro semestre desse ano no Hollywood Bowl, misturando performances ao vivo e clipes da animação. Na ocasião, a atriz e cantora Lea Michelle deu voz à Ariel. Assista abaixo a uma das performances:

O projeto da ABC havia sido anunciado em 2017, mas fora cancelado e, felizmente, retomado agora. A produção fica a cargo de Richard Kraft.

Vale ressaltar que esse especial nada tem a ver com o live action também produzido pela Disney com Halle Bailey no papel principal. Este deve ter suas filmagens iniciadas em 2020 e sua data de estreia ainda é incerta. Mais novidades devem ser reveladas durante a convenção D23 que acontece esse mês em San Diego. Mas uma observação curiosa que podemos fazer com tantas Arieis não caucasianas é que a Disney quer mesmo calar a boca dos racistas e a gente ama isso <3

Esse ano, o filme A Pequena Sereia da Disney completa 30 anos e, entre os produtos lançados especialmente para a comemoração, os fãs norte-americanos também ganharão um grande espetáculo musical. O destaque fica por conta da própria Ariel, que será interpretada por Lea Michele. A atriz e cantora é conhecida pelo seu papel na série Glee e possui uma voz hiper adequada! Sereia mesmo.

Há uns meses Lea Michele chegou até a postar uma foto se divertindo com uma cauda de sereia! Sem saber que tempos depois realmente se transformaria numa sereia…

O show será hospedado no Hollywood Bowl, em Los Angeles, que já recebeu diversos outros eventos musicais da Disney, e ocorrerá nos dias 17 e 18 desse mês. A casa promete recriar o fundo do mar para garantir noites mágicas aos espectadores, além de contar com uma orquestra que reproduzirá os principais clássicos da animação. Os atores cantarão as músicas ao vivo enquanto trechos do filme passarão em um telão, com projeção de cenários vivos no anfiteatro aberto – uma verdadeira experiência imersiva!

Outros nomes no elenco são Leo Gallo como o Príncipe Eric, Harvey Fiersten como a bruxa do mar Úrsula, Cheech Marin como o Chef Louis, Peter Gallagher como o Rei Tritão e Ken Page como o carismático caranguejo Sebastião.

A notícia de que Lea Michele seria a Ariel animou a internet, com exceção – aparentemente – de uma pessoa: Lindsay Lohan. A ruiva já demonstrou centenas de vezes sua vontade de interpretar a sereia no live action, e respondeu a uma publicação sobre a participação de Michele no musical com um “Hã?”. Alguns interpretaram o comentário com tom de deboche. Será?

Há algumas semanas, o canal de TV norte-americano ABC transmitiu um especial da Disney no programa American Idol, no qual contou com apresentações de algumas canções dos principais filmes e já pudemos ter uma ideia de como será o espetáculo no Hollywood Bowl, pois Lea Michele foi uma das atrações cantando a música tema de Ariel, Part Of Your World – fazendo um total de zero pessoas se decepcionarem, porque foi lindo demais!!!

O musical Anastasia estreou na Broadway de Nova York em maio de 2016 e segue em cartaz desde então (com algumas alterações no elenco original). No mês passado, o espetáculo iniciou sua turnê pelos Estados Unidos (também com um elenco novo, já que o de NY permanece em exibição) e, esse mês, aconteceu o ponta pé inicial da turnê europeia, começando com a Espanha e Alemanha (cada qual com artistas da respectiva nacionalidade e músicas adaptadas para a língua do local).

Clipe de todas as “Anastasias” – a de NY, a da turnê norte-americana, a da Espanha e a da Alemanha – cantando um dos números do musical.

A peça é inspirada na animação de mesmo nome da Fox lançada em 1997, tendo a protagonista muitas vezes confundida com uma princesa da Disney, kkkk. Por sua vez, o filme retrata de forma romantizada a suposta sobrevivência da grã-duquesa russa Anastasia, da dinastia Romanov, durante a Revolução Russa da década de 1910.

Anastasia da animação X Anastasia da vida real

Em julho do ano passado, eu tive a oportunidade de conferir o musical em Nova York e, para a minha sorte, com o elenco original, que contava com Christy Altomare como Anastasia, Derek Klena como Dmitri, Ramin Karimloo como o vilão Gleb e John Bolton como Vlad (desses, apenas Christy e John continuam na montagem).

Sendo uma estudiosa da dinastia Romanov, escrevi uma resenha do espetáculo citando algumas comparações tanto com a história legítima como também com a animação. Espero que gostem <3

A peça possui alguns pontos diferentes do longa. Isto, por sua vez, acaba por ser um aspecto positivo, uma vez que o mesmo carrega mais referências históricas. As datas e a cronologia citadas são mais concisas; no filme, Anastasia perde-se em 1913, aos 8 anos de idade, sendo reencontrada aos 18. Na peça, Anastasia – não fica claro como – foge da Revolução Russa em 1917, reaparecendo 10 anos depois, aos 27 anos de idade, dado que aproxima-se mais dos eventos factuais, caso, é claro, ela realmente tivesse sobrevivido. No longa, o antagonista é Rasputin, já nos palcos da Broadway, o mesmo sequer dá as caras. Desta vez, o antagonista é a própria Revolução, personificada em Gleb, o filho de um dos soldados que assassinou a família imperial.

O espetáculo tem início com a despedida de Anastasia e sua avó, Maria Feodorovna. A imperatriz viúva está indo à Paris e entrega à sua neta predileta uma caixinha de música e um pingente, prometendo buscá-la um dia. Em seguida, um baile inicia-se no palácio, e toda a família encontra-se reunida. O vestido da czarina Alexandra destaca-se com sua quantidade de brilho, sendo um dos figurinos mais belos da peça. Todos começam a dançar e se divertir, e até fazem uma alusão à hemofilia, doença do jovem czarevich Alexei, quando este, de repente, cai enquanto dança, trazendo todos ao seu redor, preocupados com sua saúde. De repente, estoura a Revolução. O assassinato da família imperial não é mostrado, mas fica subentendido, sendo impossível não sentir a aflição e desespero carregados na cena. Vidros se quebram, a família corre de um lado para o outro, o cenário torna-se vermelho. Maria Feodorovna aparece em Paris, chorando ao receber a notícia. Há uma passagem de tempo, onde é mostrada a sombra de Lenin, ambientando o espectador, agora, em um novo período, o Leningrado. A música do filme Rumor in St Petersburg tem início, e podemos ver Anastasia varrendo o chão da rua. O antagonista, Gleb, e a jovem tem seu primeiro contato, quando o mesmo lhe dá uma cantada. Até então, ambos não sabem quem são um e outro.

O rumor de São Petersburgo é sobre a grã-duquesa Anastasia, que teria supostamente sobrevivido ao assassinato. Maria anuncia uma recompensa para quem a encontrasse, e enquanto Vlad e Dmitri tentam achar alguma moça para fingir ser Anastasia e conseguirem a recompensa, Gleb reluta em acreditar que seu pai tenha falhado. Entretanto, ele decide terminar o serviço e matar Anastasia, caso os rumores se mostrem verdadeiros.

Anastasia não lembra de nada do seu passado, mas quer ir à Paris por causa de um pingente que carrega desde criança. Ela, então, fica sabendo que Vlad e Dmitri tem uma passagem extra. Eles se encontram e a convencem de que ela pode ser a grã-duquesa. Vale ressaltar que, diferente do filme, Dmitri não era um empregado do palácio, embora ele e Anastasia tenham tido um pequeno contato quando crianças. Vlad, por sua vez, costumava fazer parte da corte. Enquanto os dois tentam relembrar este encontro, a jovem canta Once Upon a December. Aliás, outro aspecto que diverge entre o longa e a peça é o relacionamento entre Anastasia e Dmitri. Na peça, a afinidade de ambos é quase imediata.

Antes de ir à Paris, Gleb fica sabendo que Vlad e Dmitri encontraram uma potencial grã-duquesa, e vai atrás dela ameaçá-la. Ele lhe diz para não acreditar em contos de fadas, alertando-a que isto pode-lhe custar a vida. Ela não dá ouvidos, e parte rumo à Paris com seus novos amigos. Gleb tenta boicotar a viagem, enviando soldados para impedi-los de sair da Rússia, mas é em vão. Quando os três chegam em Paris, Anastasia canta Journey to the Past. Este é o fim do Primeiro Ato.

O segundo ato do musical é ambientado em Paris e conhecemos Lily, amiga de Maria Feodorovna. No filme, a tal amiga se chama Sofia. Eu, particularmente, gostei da alteração do nome da personagem, uma vez que Maria realmente possuía uma dama de nome Lily. Além disso, Lily também era, na vida real, o nome de uma outra amiga íntima da czarina Alexandra, mãe de Anastasia, e que chegou a acompanhar a família imperial no início de seu exílio. Mais tarde, Lily conheceu a polonesa Anna Anderson, que na vida real tentou se passar por Anastasia quando a morte dos Romanov ainda era um mistério (eles foram assassinados em 1918 e seus corpos encontrados apenas nos anos 70).

Voltando para o mundo fictício… Lily é uma personagem cômica e arranca boas risadas da plateia. Ela e Vlad tiveram um caso no passado e eles relembram os bons tempos da corte. Ele a faz ser a ponte para o encontro de Anastasia e Maria. Neste ponto, Maria já havia desistido de encontrar sua neta. Lily aparece em seu quarto tentando convencê-la de ir a um recital de ballet, e neste momento, vemos retratos reais da família no cômodo da imperatriz viúva. Há umas 3 fotos, sendo que, uma delas é a do retrato oficial de 1913 (foto abaixo).

A verdadeira família Romanov. Da esquerda para a direita, na fileira de trás: Maria, Tatiana e Olga, irmãs mais velhas de Anastásia. No centro: seus pais, Alexandra e Nicolau II. Anastasia está sentada à direita e seu irmão mais novo e herdeiro do trono, sentado na frente dos pais.

Lily, Maria, Vlad, Dmitri e Anastasia vão ao teatro. Eles não sabem, mas Gleb também está no local, seguindo todos seus passos. Eles cantam Quartet at the Ballet, uma música original do musical, e pra mim, uma das melhores. É neste momento, também, que Anastasia traja o icônico vestido azul, que na versão Broadway é muito mais rico em detalhes.

A esta altura, Dmitri já sabe que Anastasia é realmente a grã-duquesa, e faz de tudo para Maria aceitar conversar com ela após o teatro. Esta parte segue como no filme. Elas se encontram, se reconhecem, Anastasia briga com Dmitri quando descobre que tudo ocorreu por uma recompensa, mas volta atrás quando Maria conta que ele negou o dinheiro. A avó diz que Anastasia pode escolher qual caminho tomar, e que sempre estará ali para ela.

Entretanto, antes de ir atrás de Dmitri, Anastasia depara-se com Gleb. Este é um dos momentos mais angustiantes do musical. Gleb aponta a arma para Anastasia, que não se abala e o enfrenta. Enquanto isso, a família imperial aparece ao fundo, com soldados apontando armas para eles, fazendo uma comparação e lembrança da situação passada e do presente. Anastasia diz que Gleb pode atirar, pois assim ela ficaria ao lado daqueles que ama. O vilão por sua vez, abaixa a arma e diz não ter coragem de atirar.

Anastasia se encontra com Dmitri e decide fugir com ele. A peça encerra-se com Maria na França e Gleb na Rússia. Ambos estão fazendo pronunciamentos oficiais sobre Anastásia. Eles decidem esconder a história e mantê-la como um conto de fadas. Maria faz isso para proteger a neta, e Gleb, para manter a honra do pai.

Citei na resenha apenas as músicas mais famosas do filme (eles cantam Learn To Do It também), mas há muitas outras originais e lindíssimas, como In My Dreams e In A Crowd Of Thousands (cantada quando Dmitri descobre que Anastasia é realmente quem eles procuravam). Uma curiosidade é que a canção Stay, I Pray You, interpretada por Anastasia, Gleb, Vlad e Dmitri quando partem para Paris, contém um sample da música cantada pelo personagem Rasputin da animação (ele não aparece na peça, mas ganhou uma referência!).

Deixei o local com lágrimas nos olhos e muito satisfeita. Por fim, consegui autógrafos dos atores – bem fan girl mesmo. Eles foram super simpáticos, o que aumentou ainda mais minha admiração pela obra.

Há muitos indícios de que o musical tenha uma adaptação brasileira. Vamos torcer para que isso ocorra logo, pois é um espetáculo que vale cada centavo, é apaixonante e deixa saudade!

* Como é proibido tirar fotos no teatro, todas as fotos utilizadas no post são do meu livro do musical.