Escolhidos para você

1 post encontrado na tag joaquim fenix

Semana passada tivemos a estréia de Coringa nos cinemas. Desde o início o filme tem sido muito polêmico. Não apenas sobre a boa representação do ator, mas as discussões foram mais a fundo chegando inclusive ao questionamento se o filme poderia influenciar o público ao ponto de “criar outros coringas”. Bem eu assisti o filme e vou contar tudo o que achei para vocês!

Fomos conferir o novo filme do Coringa

Eu confesso que não estava muito animada com esse filme no começo. Não estava botando muita fé na DC, porque a minha sensação – e a de muitos- é de que a empresa anda meio perdida sobre qual caminho deve seguir nos cinemas. Eles estão sempre se equilibrando entre o cômico e filmes família; e os filmes trevosos e realistas. Mas para mim a DC sempre foi o primo gótico da família dos quadrinhos, acho que eles deveriam  continuar investindo nesse caminho e foi o que eles fizeram em Coringa! Eu espero que agora, depois desse filme a DC tenha encontrado o seu rumo. E cabe a nós aceitar que a DC é sim um tipo de quadrinho e filme que não é para toda a família.

É muito difícil comentar se gostei ou não do filme Coringa, pois ao passo que ele é um filme incrível em visual, atuação e ambientação, ele é um filme que de deixa com mal estar, incomodado e pensativo.

O filme joga diversos assuntos que a sociedade não esta preparada para discutir ainda; e também não está muito preparada para lidar e dar suporte as doenças e distúrbios mentais. Esses assuntos ainda são muito delicados, e compreende-los é uma questão em andamento na nossa sociedade.

Joaquim Fenix, o coringa, começou o estudo de criação de seu personagem pesquisando diversas doenças e transtornos mentais. O que claramente vemos em sua atuação, o mais forte deles é  a risada descontrolada do personagem, que é referencia a um distúrbio chamado Risada Patológica. e Olha… a risada dele, que é sem dúvida alguma a característica mais marcante do coringa, DÁ MEDO. A jornada da perda de noção de realidade, e como o personagem vai sendo quebrado, e vai se quebrando também foi feita de maneira incrível. E ao mesmo tempo que vemos uma lado frágil, sem confiança, triste e pequeno ser quebrado, temos também a formação de um outro lado grande, confiante, completamente maluco se formando.

Fomos conferir o novo filme do Coringa

As musicas são incríveis, e funcionam de forma absurda com o filme. As letras complementam pensamentos e frases e situações do filme. Elas ajudam a trazer um tom de cinismo para o filme que funcionou muito bem.

O filme é um grande estudo e uma grande obra de reflexão a respeito de um dos personagens mais caóticos do mundo dos quadrinhos. O coringa é um personagem que trás esse tipo de sentimento dúbio para as pessoas. Temos a completa noção de que ele é um assassino, psicopata, maluco do mais alto nível, mas ainda sim é um dos vilões mais brilhantes que eu já conheci. e foi isso que senti nesse filme. Temos um personagem que é claramente maluco, psicótico e com as piores tendências assassinas, mas que também sabe mostrar uma genialidade, e sabe trabalhar dentro da sua loucura.

O filme é pesado e denso sim! E eu não indicaria para ninguém que tem filhos menores de 16 anos, ver esse filme. Por conta dos assuntos pesados que ele trata e da sua violência. Ele vem com essa pegada mais realista e mais obscura da DC que eu particularmente gosto. E se Joaquim Fenix não for ao Oscar com essa atuação… O Oscar é uma mentira!