Escolhidos para você

11 posts encontrados na tag 2017

A CCXP 2017 acabou e agora vou comentar um pouco sobre o maior evento de cultura pop do Brasil. Esse ano, por conta de problemas de agenda, só consegui ir mesmo no dia de abertura, na quinta-feira. Mas mesmo de longe nos outros dias, fiquei ligado acompanhando tudo o que rolava na maior Comic Con do mundo!

Primeiro, vou falar da minha experiência pessoal. Quem me acompanhou nos histories (se você ainda não me segue no insta, clica aqui porque você ta perdendo muita coisa legal!!) viu que apesar de ter bastante gente logo no primeiro dia, a feira estava até de certa forma tranquila. Tanto que me surpreendi com o fato de não ter pego fila pra almoçar (coisa que nunca aconteceu em anos anteriores). Mas apesar do almoço estar bem sossegado, outros tantos lugares estavam com filas que já desanimavam só de olhar! E eu, como só poderia ir em um dia, aproveitei o máximo para passear pela feira, visitar estandes e conferir tudo o que fosse possível sem ter que enfrentar as filas do terror.

O fato é que depois de 4 anos frequentando a CCXP, já deu pra aprender uma coisa: você tem que focar no que você quer fazer! Se você puder ir nos 4 dias, ótimo! Talvez consiga aproveitar um pouco de cada coisa. Mas se você for em um dia só, tenha bem definido na sua cabeça o que você vai querer fazer: Ir em algum painel, fazer compras, tirar fotos, conhecer quadrinistas, visitar estandes das grandes produtoras…. Enfim, por conta da quantidade absurda de gente, é impossível fazer tudo num dia só! E se você não tiver um objetivo definido, pode sair de lá frustrado com a sensação de que só ficou em fila o dia todo e não aproveitou nada.

Foto por Clay Oliveira – Blog Sai da Minha Lente

Mas vamos deixar essa questão um pouco de lado e falar sobre o evento. Será que a CCXP já pode ser comparada com as outras grandes Comic Cons do mundo? Se você quiser saber a minha modesta opinião, talvez a única diferença sejam os famosos que comparecem aos eventos lá e aqui.

Se por um lado tivemos Will Smith, a ganhadora do Oscar Alicia Vikander e a atriz Danai Gurira, que são personalidades realmente incríveis, ainda não temos um elenco estelar como outras CC. Mas aqui existem duas coisas pra se levar em consideração: a primeira é que é muito mais fácil para um ator americano ir na Comic Com San Diego – que fica nos Estados Unidos – do que conciliar a agenda para fazer uma viagem internacional para o Brasil. E a segunda é que o nosso evento tem só 4 anos de existência e é um processo demorado até que ele ganhe o respeito que merece.

Foto por Clay Oliveira – Blog Sai da Minha Lente

Sobre o painéis, se vocês ficaram sabendo da Netflix (quando Will Smith entrou cantando o tema de abertura de Um Maluco no Pedaço) e da Sony (que teve convidados surpresas e materiais inéditos) entre tantos outros, já sabe que a CCXP atingiu um patamar internacional nesse quesito! Não perdemos pra ninguém!

Então agora você me pergunta: Leandro, vale a pena ir na CCXP 2018? Eu respondo: programe sua vida para isso! A organização da feira ainda está aprendendo com os erros e cada ano vem se superando! 2018 tem tudo para ter a Comic Con Experience MAIS ÉPICA de todas e se eu tivesse que arriscar um palpite desde já, aposto que 2018 terá no Brasil não só a maior como uma das melhores Comic Cons do MUNDO!

Nos vemos lá ano que vem?

A Brasil Games Show, maior feira de games da América Latina, está chegando e a expectativa está cada vez mais alta!

Esse ano, a feira vai contar com mais de 200 lançamentos, entre jogos para console, multiplataforma, mobile e jogos online. Já estão confirmados na feira as marcas poderosas como X-Box, Playstation, Ubisoft, Capcom e muito mais! Além disso, Phil Spencer, Ed Boon, Hector Sanchez, Nolan Bushnell, David Crane, Stephen Bliss e outras personalidades internacionais também marcarão presença esse ano!

E para coroar a edição, Hideo Kojima, considerado um dos gênios da indústria dos jogos eletrônicos, desembarcará pela primeira vez no Brasil, exclusivamente para participar da décima edição da Brasil Game Show. Designer, roteirista, diretor e produtor de games, Kojima é o idealizador da série de jogos Metal Gear e estará na feira para encontrar e conversar com os visitantes.

Assim como nos anos anteriores, teremos os disputados campeonatos de e-Sports e o grande destaque desta edição é que pela primeira, a feira sediará uma final feminina de CS:GO.

Youtubers e Streamers comparecerão em massa e áreas clássicas já famosas da BGS como a exposição “A Evolução do Videogame”, a Arena Arcade e a Cosplay Zone também tem espaço garantido na BGS 2017.

Se você quiser garantir seu ingresso, ainda dá tempo! As entradas para os dias 12 (quinta-feira) e 14 (sábado) já estão quase esgotadas mas se você correr pode comprar ainda nesse link aqui!

Como sempre, a equipe do PPN comparecerá em peso!!

Nos vemos lá?

No final de semana fui ao cinema assistir Kong: A Ilha da Caveira e agora vou contar um pouco sobre o que eu achei do longa!

Kong-resenha1

Expectativa: queria ver o macacão gigante tocando o terror, esmagando pessoas, explodindo coisas e subindo com uma loira no topo de um prédio uma arvore. Ou seja, uma coisa meio King Kong assim…

Realidade: o filme atingiu as minhas expectativas, eu realmente não entrei no cinema esperando um grande clássico. Mas apesar de ter muita coisa boa, ele também peca em alguns quesitos!

Kong-resenha2

Na sinopse: “O ano é 1944, durante a Segunda Guerra Mundial. Dois aviões, um americano e outro japonês, são abatidos em pleno combate aéreo. Os pilotos sobrevivem, chegando a uma ilha desconhecida no Pacífico Sul. Lá eles dão continuidade à batalha, sendo surpreendidos pela aparição de um macaco gigante: Kong. Em 1973, Bill Randa tenta obter junto a um político norte-americano a verba necessária para bancar uma expedição à tal ilha perdida. Ele acredita que lá existam monstros, mas precisa de provas concretas. Após obter a quantia, ele coordena uma expedição que reúne militares, liderados pelo coronel Preston Packard (Samuel L. Jackson), o rastreador James Conrad (Tom Hiddleston) e a fotógrafa Mason Weaver (Brie Larson)”.

Kong-resenha3

Kong está realmente bonito. O maior macaco apresentado até hoje nos cinemas impressiona pelo tamanho e riqueza de detalhes. Os efeitos especiais foram muito bem feitos e todos os monstros transparecem um realismo impressionante.

Kong-resenha4

Outra coisa que me chamou muito a atenção positivamente foi a fotografia do filme. Os cenários, a iluminação, os cortes de câmera foram muito bem trabalhados. E em nenhum momento se esconde o King Kong como foi feito com o último filme do Godzilla. O Macaco está lá, de pé com a altura de um prédio de 100 andares para quem quiser ver!

Kong-resenha5

Agora vamos para as partes tensas, a começar pela história. Confesso que num filme assim, não sou muito exigente com a trama. Deixa ela ser simples e põe o macaco na roda! Mas quando além de rasos, os personagens mal explorados começam a ter motivações estranhas e mal definidas e isso atrapalha o enredo, ai me preocupa um pouco. Mas veja bem, se você vai ao cinema só pra ver o King Kong bater no peito e urrar, ai a história vai passar batida pra você! xD

Kong-resenha6

E já que eu falei dos personagens, nem o casal principal se salva. Não entendi até agora se os protagonistas já se conheciam de antes da cena no barco ou se tavam se conhecendo naquela hora. Achei que eles se revelariam tipo ex-namorados, mas no decorrer do filme, parece que eles não se conheciam mesmo. E não sei se era pra ter rolado uma química entre eles ou não, mas não rolou. Loki e Miss Marvel? Nem em universos alternativos! xP

Kong-resenha7

Para encerrar o papo, queria deixar registrado que gostei das referências aos antigos filmes de guerra e da escolha do tema musical. Acho que qualquer coisa ao som dos Rocks clássicos fica muito mais legal!

Ah, e não esqueçam que não é Marvel, mas tem uma cena pós-credito muito relevante!

A nota é de 6 bananas e meia, mas ainda assim recomendo assistir pelos pontos positivos!

E vocês? Já viram Kong? O que acharam?