Escolhidos para você

Vocês já montaram a árvore de vocês? Estava navegando no Pinterest atrás de inspirações, para montar a minha e encontrei várias ideias criativas para os geeks. São vários modelos e sugestões que fogem do tradicional e deixam o ambiente com a sua cara. Trouxe alguns modelos que encontrei por lá para vocês se inspirarem.

Eu achei essa do Pokemon linda demais, adorei a ideia de usar as cartas e os personagens na decoração. E o que falar do Grinch tentando estregar o natal dessa família, mas ficando preso na árvore? Ficou criativo demais!! Já assistiram a nova animação?

Essa da Marvel é a cara do Le! A pessoa foi muito criativa em usar as máscaras dos personagens e combinar as cores das bolinhas. Sem falar que achei genial usar essas onomatopeias; está certo que perdeu a forma tradicional, mas ficou criativo. O Estranho Mundo de Jack é um clássico que gosto de assistir todo ano e essa árvore ficou linda.

Agora, nada supera a originalidade dessas árvores. Imagina chegar na casa do meu amigo e ver o Elmo na sala dele? Ou melhor, dar de cara com o Cookie Monster? Aquela criatura azul, peluda e FAMINTA?!

Essa árvore já é para os fãs de Alice no país das maravilhas. Achei que ela ficou linda, com esse tutu nas cores da roupa da Alice e vários itens e personagens da animação. No topo o chapéu do chapeleiro maluco deu um toque especial.

Agora mais algumas árvores que encontrei pelo Pinterest:

Uma árvore de Cthulhu!!!! Deu pra perceber que quem montou estas, não economizou nos detalhes e investiram em ornamentos bem personalizados. Esse ano seguirei a tradição e enfeitarei a minha árvore inspirada em Doctor Who! Vocês já montaram a de vocês? Terá algum tema especial esse ano? Não esqueça de compartilhar a sua criatividade com a gente.

Beijos

 

 

No último dia 29, estreou nos cinemas a nova comédia da Paramount Picures: De repente uma família, e o Pausa Para Nerdices foi convidado para assistir e contar para vocês o que achamos dessa produção com gostinho de programa de família!

Pete e Ellie, vividos pelos atores Mark Wahlberg e Rose Byrne, são um casal jovem, apaixonado e bem sucedido! Em resumo: são muito felizes. Eles acreditam que nada falta na vida deles até que começam a se perguntar: está na hora de termos filhos? Eles decidem adotar uma criança e ao procurar um curso para “futuros adotantes” acabam indo parar em uma feira destinada a proporcionar encontros entre crianças disponíveis para adoção e futuros pais. Lá eles acabam se encantando pela adolescente de gênio forte Lizzie, vivida com maestria pela atriz Isabela Moner, e decidem adotá-la, porém Lizzie tem um pequeno “pacote” que vem junto com ela, seus irmãos menores: o medroso Juan (Gustavo Queiroz) e a pestinha, Lita (Julianna Gamiz). Em um piscar de olhos, o que era pra ser uma experiência nova e encantadora se torna um pequeno pesadelo, onde Pete e Ellie precisam aprender muito mais do que ser apenas pais, eles precisam aprender a conquistar a confiança das três crianças para que a paz volte a reinar no seu lar perfeito!

Comédias com uma pitada de romance não são bem o meu tipo preferido de filme, por isso, acredito que eu tenha sido a melhor escolha para escrever uma crítica sobre De repente uma família! Não sou muito de me derreter à toa, mas esse filme conseguiu superar todas as minhas expectativas mais ambiciosas! Na contramão de comédias do tipo pastelão, o filme traz uma realidade baseada na vida real, pois, vários fatos foram inspirados na vida do diretor e roteirista, Sean Anders, e é tão tão tão realista que você, mesmo não sendo mãe nem pai, se identifica muito quando diz respeito a crianças em todas as fases da vida!

Das cenas cotidianas sobre as birras intermináveis da pequena Lita, reações exageradas de Juan, toda a negação e rejeição à adoção por parte da adolescente Lizzie, uma família que se mete mais do que deveria e dois pais de primeira viagem que não fazem a menor ideia do que estão fazendo para lidar com três momentos emocionais tão diferentes, você passa por momentos onde ri muito, se perguntando se você também teria comprado a boneca para a Lita parar de chorar ou sido tão dura com a Lizzie, e momentos onde você chora de mais (#real #oficial), pensando como seu coração se despedaçaria e se derreteria por cada momento chave do filme. É a melhor montanha russa emocional que eu já fui! Hahahah

Equilibradíssimo entre o drama das crianças com a mãe biológica, e dos pais adotivos que estão tendo dificuldades com como lidar com essa situação nova e as peripécias de cada uma das três personalidades super diferentes, o filme consegue te fazer rir ainda com lágrimas nos olhos e te fazer chorar enquanto ainda está rindo! Minhas salvas de palmas para o diretor, pois, esse equilíbrio tão gostoso e natural exemplifica perfeitamente o que deve ser estar na situação de Pete e Ellie: divido sempre entre momentos tristes, emocionantes e felizes! Sem nunca querer parar (mesmo quando você pensa que ser parar!). Os pontos mais engraçados são sempre os que todos estão juntos (ou as seções em grupo com os pais adotivos!), com menção honrosa para Juan, que na sua inocência descabida comete cada deslize que você mal consegue acreditar! Mas que aposto que conhece uma criança assim como ele, e se não conhece é porque provavelmente essa criança que fazia tudo errado era você! hahaha

Tenso nos momentos certos, com pitadas de suspense e surpresa, o filme consegue ser tão realista que não tem como não gostar! Fala das dificuldades pelas quais passam tanto os pais adotivos, na adaptação das crianças, quanto das crianças, principalmente aquelas que ainda tem pais biológicos vivos e que foram retiradas deles por motivos de segurança, como é o caso de Lizzie e seus irmãos e fala também sobre a dificuldade em se conseguir uma lar adotivo para adolescentes e como isso é essencial para a formação dos mesmos, essa rede de apoio chamada família que quando temos não damos o devido valor!

Entre ensinar limites para uma pequena de gênio forte, convencer um jovem rapaz que tudo bem errar as vezes e “deixar ir para o mundo” uma adolescente que você mal pôde proteger ou instruir, De repente uma família te mostra tudo pelo qual cada pai passa, sejam pais biológicos ou não, apenas agravado pelo fato que que pais adotivos não tiveram uma vida inteira dos filhos para errar e acertar, e tudo vem de uma vez só! Mas Pete e Ellie acabam entendendo que uma família é muito mais do que pais que mandam e filhos que obedecem! Eles aprendem tanto com os três novos filhos quanto às crianças com eles e isso torna o filme tão inspirador e emocionante.

E ai, ficou curiosos para saber os mil casos de família que essa delícia de comédia tem? Gostam desse tipo de filme? Eu fiquei mais do que encantada! <3

Obrigada Pelo convite, Paramount Pictures, eu adorei! 😀

E aí pausadores, tudo bem? O jogo do Super Mario Odyssey do Nintendo Switch continua com a sua jornada, mesmo depois de mais de um ano após seu lançamento. Os produtores do game tem reinventado diversas coisas para que os jogadores não se cansem de andar com o bigodudo por todos os mundos do jogo.

De início, a maior atualização foi o jogo de estourar balões apresentado por ninguém mais, ninguém menos que Luigi, irmão de Mario. No qual o jogador pode esconder um balão e também procurar e estourar os balões de qualquer jogador do mundo todo. A recompensa? Moedas e mais moedas para fazer compras nos shops que estão presentes em cada mundo.  E como as roupas custam bastante moedas, temos aí um ciclo que ajuda a manter a jogatina.

Novos trajes

Após esse período, de tempos em tempos, a Nintendo insere novos trajes para o nosso herói. Fora que, logo depois de finalizar o último boss, várias roupas já eram então liberadas para compra. Mas ao longo dos últimos meses outras mais foram colocadas para os jogadores. A exemplo disso, temos as roupas dos coelhos que tentam ajudar Bowser. Uma delas é a roupa da coelha Hariet. Sim, Mario usa o vestido e o chapéu dela. E fica muito engraçado.

Outras roupas bem legais que já estavam presentes são a do Super Mario 64, onde ele fica todo poligonal. O Mario com vestido de noiva, que rende ótimas fotos. Mario esqueleto, que… de fato é um esqueleto com bigode e tudo. Mario cavaleiro medieval. Mario samurai. Mario palhaço. E muitas outras! Recentemente saíram as roupas do Mario zumbi e do Papai Noel Mario. Essa última vem até com barba.

Mas a que achei mais inusitada até então foi a do Mario 8-bits. Isso mesmo, um Mario 3D com aparência dele na versão 8 bits lá da época do NES.  Só lamento ele não ter movimentação e manter-se sempre com a mesma forma. Estática! Entretanto, isso proporciona umas cenas muito cômicas e rende mais boas fotos para postar depois.

E pra finalizar, ainda é possível caçar um bônus escondido. A Nintendo libera tanto na sua conta oficial no Twitter como na área de canais do Switch uma “hint image”. Essa imagem mostra onde estaria escondido esse bônus de moedas em algum dos cenários. E com as poucas informações o jogador tem de ir atrás dele. Claro, assim você entra no jogo e quando perceber, passaram-se algumas horas.

E aí, vocês já jogaram o Super Mario Odyssey? O que acham do game?