Escolhidos para você

5 posts encontrados na categoria Camila

O musical Anastasia estreou na Broadway de Nova York em maio de 2016 e segue em cartaz desde então (com algumas alterações no elenco original). No mês passado, o espetáculo iniciou sua turnê pelos Estados Unidos (também com um elenco novo, já que o de NY permanece em exibição) e, esse mês, aconteceu o ponta pé inicial da turnê europeia, começando com a Espanha e Alemanha (cada qual com artistas da respectiva nacionalidade e músicas adaptadas para a língua do local).

Clipe de todas as “Anastasias” – a de NY, a da turnê norte-americana, a da Espanha e a da Alemanha – cantando um dos números do musical.

A peça é inspirada na animação de mesmo nome da Fox lançada em 1997, tendo a protagonista muitas vezes confundida com uma princesa da Disney, kkkk. Por sua vez, o filme retrata de forma romantizada a suposta sobrevivência da grã-duquesa russa Anastasia, da dinastia Romanov, durante a Revolução Russa da década de 1910.

Anastasia da animação X Anastasia da vida real

Em julho do ano passado, eu tive a oportunidade de conferir o musical em Nova York e, para a minha sorte, com o elenco original, que contava com Christy Altomare como Anastasia, Derek Klena como Dmitri, Ramin Karimloo como o vilão Gleb e John Bolton como Vlad (desses, apenas Christy e John continuam na montagem).

Sendo uma estudiosa da dinastia Romanov, escrevi uma resenha do espetáculo citando algumas comparações tanto com a história legítima como também com a animação. Espero que gostem <3

A peça possui alguns pontos diferentes do longa. Isto, por sua vez, acaba por ser um aspecto positivo, uma vez que o mesmo carrega mais referências históricas. As datas e a cronologia citadas são mais concisas; no filme, Anastasia perde-se em 1913, aos 8 anos de idade, sendo reencontrada aos 18. Na peça, Anastasia – não fica claro como – foge da Revolução Russa em 1917, reaparecendo 10 anos depois, aos 27 anos de idade, dado que aproxima-se mais dos eventos factuais, caso, é claro, ela realmente tivesse sobrevivido. No longa, o antagonista é Rasputin, já nos palcos da Broadway, o mesmo sequer dá as caras. Desta vez, o antagonista é a própria Revolução, personificada em Gleb, o filho de um dos soldados que assassinou a família imperial.

O espetáculo tem início com a despedida de Anastasia e sua avó, Maria Feodorovna. A imperatriz viúva está indo à Paris e entrega à sua neta predileta uma caixinha de música e um pingente, prometendo buscá-la um dia. Em seguida, um baile inicia-se no palácio, e toda a família encontra-se reunida. O vestido da czarina Alexandra destaca-se com sua quantidade de brilho, sendo um dos figurinos mais belos da peça. Todos começam a dançar e se divertir, e até fazem uma alusão à hemofilia, doença do jovem czarevich Alexei, quando este, de repente, cai enquanto dança, trazendo todos ao seu redor, preocupados com sua saúde. De repente, estoura a Revolução. O assassinato da família imperial não é mostrado, mas fica subentendido, sendo impossível não sentir a aflição e desespero carregados na cena. Vidros se quebram, a família corre de um lado para o outro, o cenário torna-se vermelho. Maria Feodorovna aparece em Paris, chorando ao receber a notícia. Há uma passagem de tempo, onde é mostrada a sombra de Lenin, ambientando o espectador, agora, em um novo período, o Leningrado. A música do filme Rumor in St Petersburg tem início, e podemos ver Anastasia varrendo o chão da rua. O antagonista, Gleb, e a jovem tem seu primeiro contato, quando o mesmo lhe dá uma cantada. Até então, ambos não sabem quem são um e outro.

O rumor de São Petersburgo é sobre a grã-duquesa Anastasia, que teria supostamente sobrevivido ao assassinato. Maria anuncia uma recompensa para quem a encontrasse, e enquanto Vlad e Dmitri tentam achar alguma moça para fingir ser Anastasia e conseguirem a recompensa, Gleb reluta em acreditar que seu pai tenha falhado. Entretanto, ele decide terminar o serviço e matar Anastasia, caso os rumores se mostrem verdadeiros.

Anastasia não lembra de nada do seu passado, mas quer ir à Paris por causa de um pingente que carrega desde criança. Ela, então, fica sabendo que Vlad e Dmitri tem uma passagem extra. Eles se encontram e a convencem de que ela pode ser a grã-duquesa. Vale ressaltar que, diferente do filme, Dmitri não era um empregado do palácio, embora ele e Anastasia tenham tido um pequeno contato quando crianças. Vlad, por sua vez, costumava fazer parte da corte. Enquanto os dois tentam relembrar este encontro, a jovem canta Once Upon a December. Aliás, outro aspecto que diverge entre o longa e a peça é o relacionamento entre Anastasia e Dmitri. Na peça, a afinidade de ambos é quase imediata.

Antes de ir à Paris, Gleb fica sabendo que Vlad e Dmitri encontraram uma potencial grã-duquesa, e vai atrás dela ameaçá-la. Ele lhe diz para não acreditar em contos de fadas, alertando-a que isto pode-lhe custar a vida. Ela não dá ouvidos, e parte rumo à Paris com seus novos amigos. Gleb tenta boicotar a viagem, enviando soldados para impedi-los de sair da Rússia, mas é em vão. Quando os três chegam em Paris, Anastasia canta Journey to the Past. Este é o fim do Primeiro Ato.

O segundo ato do musical é ambientado em Paris e conhecemos Lily, amiga de Maria Feodorovna. No filme, a tal amiga se chama Sofia. Eu, particularmente, gostei da alteração do nome da personagem, uma vez que Maria realmente possuía uma dama de nome Lily. Além disso, Lily também era, na vida real, o nome de uma outra amiga íntima da czarina Alexandra, mãe de Anastasia, e que chegou a acompanhar a família imperial no início de seu exílio. Mais tarde, Lily conheceu a polonesa Anna Anderson, que na vida real tentou se passar por Anastasia quando a morte dos Romanov ainda era um mistério (eles foram assassinados em 1918 e seus corpos encontrados apenas nos anos 70).

Voltando para o mundo fictício… Lily é uma personagem cômica e arranca boas risadas da plateia. Ela e Vlad tiveram um caso no passado e eles relembram os bons tempos da corte. Ele a faz ser a ponte para o encontro de Anastasia e Maria. Neste ponto, Maria já havia desistido de encontrar sua neta. Lily aparece em seu quarto tentando convencê-la de ir a um recital de ballet, e neste momento, vemos retratos reais da família no cômodo da imperatriz viúva. Há umas 3 fotos, sendo que, uma delas é a do retrato oficial de 1913 (foto abaixo).

A verdadeira família Romanov. Da esquerda para a direita, na fileira de trás: Maria, Tatiana e Olga, irmãs mais velhas de Anastásia. No centro: seus pais, Alexandra e Nicolau II. Anastasia está sentada à direita e seu irmão mais novo e herdeiro do trono, sentado na frente dos pais.

Lily, Maria, Vlad, Dmitri e Anastasia vão ao teatro. Eles não sabem, mas Gleb também está no local, seguindo todos seus passos. Eles cantam Quartet at the Ballet, uma música original do musical, e pra mim, uma das melhores. É neste momento, também, que Anastasia traja o icônico vestido azul, que na versão Broadway é muito mais rico em detalhes.

A esta altura, Dmitri já sabe que Anastasia é realmente a grã-duquesa, e faz de tudo para Maria aceitar conversar com ela após o teatro. Esta parte segue como no filme. Elas se encontram, se reconhecem, Anastasia briga com Dmitri quando descobre que tudo ocorreu por uma recompensa, mas volta atrás quando Maria conta que ele negou o dinheiro. A avó diz que Anastasia pode escolher qual caminho tomar, e que sempre estará ali para ela.

Entretanto, antes de ir atrás de Dmitri, Anastasia depara-se com Gleb. Este é um dos momentos mais angustiantes do musical. Gleb aponta a arma para Anastasia, que não se abala e o enfrenta. Enquanto isso, a família imperial aparece ao fundo, com soldados apontando armas para eles, fazendo uma comparação e lembrança da situação passada e do presente. Anastasia diz que Gleb pode atirar, pois assim ela ficaria ao lado daqueles que ama. O vilão por sua vez, abaixa a arma e diz não ter coragem de atirar.

Anastasia se encontra com Dmitri e decide fugir com ele. A peça encerra-se com Maria na França e Gleb na Rússia. Ambos estão fazendo pronunciamentos oficiais sobre Anastásia. Eles decidem esconder a história e mantê-la como um conto de fadas. Maria faz isso para proteger a neta, e Gleb, para manter a honra do pai.

Citei na resenha apenas as músicas mais famosas do filme (eles cantam Learn To Do It também), mas há muitas outras originais e lindíssimas, como In My Dreams e In A Crowd Of Thousands (cantada quando Dmitri descobre que Anastasia é realmente quem eles procuravam). Uma curiosidade é que a canção Stay, I Pray You, interpretada por Anastasia, Gleb, Vlad e Dmitri quando partem para Paris, contém um sample da música cantada pelo personagem Rasputin da animação (ele não aparece na peça, mas ganhou uma referência!).

Deixei o local com lágrimas nos olhos e muito satisfeita. Por fim, consegui autógrafos dos atores – bem fan girl mesmo. Eles foram super simpáticos, o que aumentou ainda mais minha admiração pela obra.

Há muitos indícios de que o musical tenha uma adaptação brasileira. Vamos torcer para que isso ocorra logo, pois é um espetáculo que vale cada centavo, é apaixonante e deixa saudade!

* Como é proibido tirar fotos no teatro, todas as fotos utilizadas no post são do meu livro do musical.

Muita gente sabe que um monte de filmes da Disney esconde easter eggs, expressão usada para coisas ocultas em cenas ou qualquer tipo de sistema virtual. Eu, como fã da Disney, adoro ver e saber dessas curiosidades. Acho o máximo essa mistura de filmes e personagens e sempre tento procurar algum quando assisto a alguma animação, parece que todos se conhecem e vivem no mesmo universo, sabe!

Se você ainda não havia reparado nos easter eggs da Disney, separei alguns bem interessantes que podem ser conferidos logo abaixo (foquei mais nas animações da Disney mesmo, deixando Pixar e Marvel de lado, senão o post ficaria gigante, rs).

Em A Pequena Sereia (1989), temos dois easter eggs. Logo no início do filme, com a chegada do Rei Tritão no concerto das filhas, podemos ver o Pateta e o Mickey na plateia. Já quase no finalzinho, veja quem são dois dos convidados do casamento de Eric e Vanessa… O sogro da Cinderella e o Duque!

Aparentemente, Scar, vilão de O Rei Leão (1994), teve um final merecido. Em Hércules (1997), o vemos como um tapete.

Acho que o Aladdin estava tirando uns dias de folga em Nova Orleans quando Tiana e Naveen se conheceram. Em A Princesa e o Sapo, de 2009, há dois easter eggs da animação de 1992. Numa das primeiras cenas (foto debaixo) podemos ver o tapete do príncipe de Agrabah estendido em uma varanda e, enquanto Mama Oddie canta uma música, ela joga alguns objetos e um deles é a lâmpada do namorado de Jasmine. Já na cena do desfile de carnaval, o Rei Tritão de A Pequena Sereia (1989), é homenageado em um carro alegórico.

Falando em Aladdin… Na cena em que o Gênio está prestes a transformá-lo em príncipe, o Sebastião de A Pequena Sereia aparece pendurado em seu dedo. E olha a pelúcia de quem que está entre os brinquedos do Sultão… A Fera, de A Bela e a Fera (1991)!

É claro que não perderiam a oportunidade de juntar A Dama e o Vagabundo (1955) e 101 Dálmatas (1961) de alguma maneira. O casal protagonista da animação de 1955 faz uma rápida aparição em 101 Dálmatas. E a Peg, amiga do Vagabundo, aparece no filme de 1961 na vitrine de um pet shop.

Em O Corcunda de Notre Dame (1996), a Bela de A Bela e a Fera (1991) aparece no canto de uma cena, distraída lendo um livro. Easter egg apropriado, já que ambas histórias se passam em Paris.

Lilo & Stitch de 2002, é cheio de easter eggs – o que não é surpresa, pois até o trailer da animação mostra, descaradamente, Stitch arruinando diversas cenas clássicas de outros filmes (clique aqui para assistir). Provando também que não são só personagens que se escondem como também objetos que muitas vezes vemos como “sem importância”, em Lilo & Stitch há uma mistura de Disney com Pixar. Em uma das cenas, podemos ver a bola Luxo’s Jr, que ficou mais conhecida em Toy Story (1995). Já Nani, irmã de Lilo, parece ser fã de Mulan, pois vemos um pôster do filme de 1998 pendurado em seu quarto. E entre os brinquedos de Lilo, há também uma pelúcia de Dumbo (1941).

Esse também é conhecido e bem notável. Em uma cena de Tarzan (1999) podemos ver Mrs. Potts, de A Bela e a Fera (1991), e seus “filhos-xícaras”.

Esse é o meu easter egg preferido! Em Enrolados (2010) podemos ver três livros de clássicos da Disney espalhados pelo chão. São eles: A Bela e a Fera (1991) está à esquerda, o de A Bela Adormecida (1959) está aberto perto da janela e A Pequena Sereia (1989), com Ariel na capa e tudo, está à direita. Lindo, né?! Além disso, podemos também ver o Pinocchio (1940) no boteco em que o Flynn Rider leva a Rapunzel.

A aparição de Rapunzel e Flynn Rider, de Enrolados (2010), na cena da coroação da Elsa em Frozen (2013) – e também a semelhança na aparência das protagonistas de ambos os filmes – fez com que a internet borbulhasse teorias de que elas são parentes.

A Moana (2017) é basicamente uma Ariel ao contrário, então não me surpreendeu que o Linguado, melhor amigo da sereia, aparece bem camufladinho durante o número de Maui com a música De Nada. E na cena pós-crédito, Tamatoa faz menção ao Sebastião.

BÔNUS: Não sei se esse pode ser considerado um easter egg, mas é uma curiosidade e tanto. Três dubladoras de princesas fazem uma pontinha no filme Encantada, de 2007. São elas: Jodi Benson (Ariel) como a secretária do personagem Robert, Paige O’Hara (Bela) como uma atriz de novela e Judy Kuhn (Pocahontas) como uma mãe de família. Isso sem contar, também, as inúmeras referências a outras animações!

Se surpreendeu com tanta coisa escondida? Qual você acha mais legal? Deixe nos comentário! 😉

A cena de todas as princesas da Disney reunidas no trailer de WiFi Ralph – Quebrando a Internet (e ainda dubladas por suas dubladoras originais) já deixa a gente enlouquecida querendo logo o filme inteiro, mas agora vocês imaginem essa mesma cena recriada com pessoas reais. É pra surtar!

Essa foi a ideia da cosplayer Jbunzie, que se uniu com a Traci Hines (também cosplayer) e, juntas, chamaram um monte de outras cosplayers para gravarem não só uma cena idêntica ao que vai ter na animação, como também um videoclipe fofo.

Além das caracterizações estarem extremamente fieis e caprichadas, elas se atentaram em todos os minímos detalhes. Reparem que até as princesas que aparecem de fundo e suas posições estão iguais!

View this post on Instagram

YOU GUYS I'm still not over how incredibly accurate @songstaforlife made this video! Look at this side by side he made! (Can ya spot me? I'm in there primping for a hot second in the beginning 😉🍴) You might not see me much in this clip, but if you listen, you'll definitely be able to hear me! 😉🎙I got to VO a bunch of the ADR gasps, reactions & battle cries the night before the video went up (when we realized we'd forgotten to get them from everyone on set during filming! 😂) It was actually really fun to do…even though it was the eleventh hour, haha! With these huge projects there are always unexpected last minute updates & changes to make sure everything is as magical as possible before it goes out! 💪🏼 I'm hoping eventually I can convince & commission @songstaforlife to make a "Making Of" video for this project to show everyone's incredible work both on AND off the scenes-especially his! He actually filmed all of us one by one on a green screen, and comped everyone in frame by frame to make this IRL @wreckitralph trailer! He worked 10+ hours each day editing to complete this massive undertaking! Pretty amazing, huh?! It just blows my mind! 😱And of course I'm also so thrilled by everyone's performances! These girls are so talented! Past versions of this side by side we've posted share both our audio & the official audio from the @Disney trailer. This version just has ours, so every sound & voice you hear here was also recreated from scratch! 💕 If you haven't seen the full version of this video on @jbunzie's channel, make sure to go give it a watch b/c there's more after this clip! 😉Then make sure to watch Part 2: our music video🎵on my channel (link in my bio!) 🍭Vanellope: @jbunzie 🐯Jasmine: @nicolettemelody 🐉Mulan: J Liang 👑Aurora: @bethaniegarcia 🐦Snow White: @amberarden 🌊Moana: @ktdisney 🍂Pocahontas: @kaylastag 🐭Cinderella: @theharmonyaddict 🍫Anna: @lifeofshel 🌹Belle: @rachellitfin ❄️Elsa: @queen_elsa_1353 🐸Tiana: @missgolden_lady ☀️Rapunzel: @sarah_e_ingle 🎯Merida: @monicadanae 🐠Ariel: @tracihines . #wreckitralph2 #princessesbreakyoutube #princessesbreaktheinternet #wreckitralphtrailer #wreckitralphprincesses #disney

A post shared by Traci Hines (@tracihines) on

A lista de todas as cosplayers que participaram é essa aqui abaixo, caso vocês queiram acompanhar o trabalho impecável de cada uma delas:

Só uma curiosidade rapidinha… A Traci Hines, além de ser uma cosplayer super conceituada e famosa lá fora, especialmente como princesa, também já fez alguns trabalhos oficiais com a Disney. Além de cantar algumas músicas que tocam no parque de Tokyo, um dos animadores de Ralph Breaks the Internet a usou como modelo de movimentos para a Ariel. Chique demais! Ou seja, quando vermos a Ariel no filme, estaremos basicamente vendo a Traci.

O animador Nara e Traci Hines no Walt Disney Animation Studios

WiFi Ralph – Quebrando a Internet é a continuação de Detona Ralph e estreia nos cinemas no dia 20 de novembro. Ao invés de entrarmos no mundo dos video games, dessa vez os personagens viajarão pela internet. A cena com as princesas é quando Vanellope visita o site Oh My Disney, o blog oficial da Disney.

Aproveitando, já tem um monte de produtos das princesas com as roupas casuais que elas aparecem usando em outra cena, e ainda pretendem lançar mais, como por exemplo Funko Pop. Outro dia faço um post com todos eles aqui! 😉