Escolhidos para você

Como vocês estão? Eu sou apaixonada por livros e tenho um blog com resenhas literárias, por isso decidi trazer algumas para o PPN. Acredito que você deve conhecer a Darkside Books, mas caso não conheça ela é primeira editora brasileira dedicada ao terror e à fantasia. Como adoro ficção científica vim apresentar um livro que foi lançado recentemente por eles: A vida compartilhada em uma admirável órbita fechada. O título é grande, eu sei, mas a história é incrível e acho que vale a pena dar uma chance.

A vida compartilhada em uma admirável órbita fechada;
Autora: Becky Chambers;
ISBN: 9788594541215;
Páginas: 336;
Editora: Darkside Books
Sinopse: Lovelace já foi a Inteligência Artificial responsável pelo funcionamento da nave espacial Andarilha no passado. Após uma reinicialização completa, ela acorda em um novo corpo e sem nenhuma memória do que veio antes. Enquanto descobre sua essência e aprende a se virar em um universo repleto de artimanhas e novidades, ela faz amizade com Sálvia uma engenheira empolgada com os desafios que se colocam à sua frente. Juntas, Sálvia e Lovelace vão descobrir que não importa qual seja o tamanho do espaço, duas pessoas podem preenchê-lo. A Vida Compartilhada em Uma Admirável Órbita Fechada é uma sequência independente do aclamado romance de estreia de Becky Chambers, A Longa Viagem a Um Pequeno Planeta Hostil. Com a criatividade e visão inovadora já conhecida entre seus leitores, a autora fala sobre amizade, humanidade, força feminina e também debate as teorias e limites do que é possível realizar com a Inteligência Artificial.

 

Lovelace é uma inteligência artificial e foi resetada. Só que depois dessa reinicialização, sem se lembrar de nada do que aconteceu,  ela descobre que está em um corpo sintético, o qual ela chama de Kit. Sálvia irá ajudá-la a se encaixar nesse novo mundo cheio de novidades.

Só que pra viver essa nova fase, ela precisou alterar o seu nome, pois Lovelace é o nome do seu programa original. Foi então que ela adotou Sidra como sua nova personalidade. Sidra terá que se adaptar a tudo que ela desconhece. Como ela estava acostumada a administrar o funcionamento da nave espacial em que foi instalada , agora ela terá que enxergar as coisas por outras perspectivas.

E Sálvia irá ajudá-la nessa questão. Ela sabe que a visão de Sidra é limitada e que ela não é capaz de sentir tudo aquilo a que já estamos acostumados a encarar. Sem falar que o “protocolo de honestidade” dificulta seus relacionamentos sociais. Por conta dessa dificuldade, Sidra, desenvolve uma crise existencial e começa a se questionar se realmente quer viver dessa forma. Ela não consegue ser encaixar em nenhum lugar e se preocupa em não saber qual é o seu propósito nesse novo corpo.

Sálvia sabe que será uma longa jornada de autodescoberta para Sidra, pois ela entende o que é viver com uma inteligência artificial. A história é dividida entre o presente de Sidra e o passado de Sálvia. Não quero dar muitos detalhes sobre esses flashbacks que aparecem na trama, porque eles são importantes para entender a mensagem que a autora quis transmitir. No entanto, posso dizer que a infância de Sálvia foi muito triste e ver como ela conseguiu sobreviver a toda aquela tragédia me deixou muito emocionada.

O livro fala sobre amizade, superação, sobrevivência, força feminina e aceitaçãoBecky Chambers  trata com naturalidade situações que encaramos no dia-a-dia. E é incrível a forma com que ela cria e desenvolve os seus personagens, pois eles são reais.

Se você curte ficção científica, vai gostar dos elementos introduzidos na história. Temos alienígenas. naves, inteligências artificiais, viagens interestelares e tudo que um Space Opera é capaz de oferecer. Mas ao invés das batalhas espaciais, vamos lidar com conflitos internos. A autora explora e critica várias questões como escravidão, exploração de trabalho infantil, gêneros e sexualidade, solidão, propósitos e o que significa ser um individuo.

A vida compartilhada em uma admirável órbita fechada é o segundo livro da série publicada por essa autora. Porém, são histórias independentes e não é necessário ler o livro anterior antes de se jogar nessa aventura (mas se puder, recomendo fortemente).

Você conhece a autora? Curte o gênero literário?  Aceito indicações.

Para ler mais resenhas como esta, você pode acessar o meu blog pessoal: Sai da Minha Lente

Depois de muito esperar, finalmente chegou o grande dia. Fomos assistir “‘A mulher que caiu na terra(The Woman Who Fell to Earth), o primeiro episódio da nova temporada de Doctor Who no cinema. A experiência de viver algo ao lado de fãs é tão maravilhosa que tive que compartilhá-la com vocês. A sessão iniciou às 17h e apesar da nossa sala não ter tantas pessoas dessa vez (se comparado com especial de natal do ano passado), estavam todos ansiosos para ver a nova doutora em ação.

Antes do episódio ser exibido, assistimos a um documentário com a nova equipe da série. Conhecemos os novos atores e também as mentes que estão por trás de cada episódio. Senti confiança na atriz Jodie Whittaker logo que ela foi anunciada como nova doutora e agora, assistindo ao primeiro episódio, pude comprovar esse sentimento. E se você ainda não assistiu, pode ficar tranquilo que não soltarei spoilers.

A mulher que caiu na terra começa com uma cena bem atual: Ryan (Tosin Cole) está gravando um vídeo para o Youtube e logo depois dá de cara com uma tecnologia alienígena que o deixou intrigado. Esse personagem será um dos companions da nova doutora e ele tem dispraxia (um transtorno de aprendizagem caracterizado por uma má coordenação motora). Enquanto ele e a policial Yaz tentam descobrir esse mistério, ocorreu um ataque extraterrestre, deixando a sua avó Grace (Sharon D Clarke) e seu marido Graham (Bradley Walsh) presos dentro de um trem.

“Eu sou a Doutora. Quando precisam de ajuda, eu nunca nego.”

E no meio dessa confusão toda, aparece aquele personagem que já estávamos ansiosos para ver em ação. Nossa nova doutora (recém regenerada) surge no meio do caos sem entender o que estava acontecendo, mas deixando claro que estava ali para ajudar.

Na época em que foi anunciado que teríamos uma mulher como protagonista (caso você não acompanhe e não sabe porque isso é tão importante para os whovians: a série está no ar há mais de 50 anos e é a primeira vez que temos uma mulher como personagem principal), muitos torceram a cara falando que tinha sido um erro essa escolha. No entanto, teve tanta coisa boa nesse primeiro episódio que se você foi uma dessas pessoas, vale a pena dar uma chance.

Logo no primeiro episódio notamos o quanto é irrelevante a discussão de gênero. Nossa nova doutora se aventura com o humor que já estamos acostumados e se joga nas cenas de ação. Inclusive, se você nunca assistiu Doctor Who e tem curiosidade, essa nova temporada é para você. Sempre recomendo iniciar a série pelo primeiro episódio de 2005, porém se você não quiser começar por essa versão antiga, pode iniciar por essa nova fase.

Jodie Whittaker é inteligente, dinâmica, enérgica, engraçada, amorosa. Ela tem todo o perfil de Doctor!. E os companions são incríveis! Deu para sentir a química entre a a equipe e que trabalham em harmonia. O vilão desse primeiro episódio não teve tanto destaque, contudo foi necessário porque o foco era a apresentação da doutora e seus novos companheiros.

Foi fascinante ver a nossa nova doutora “perdida”, criando a sua própria chave de fenda sônica e até mesmo escolhendo seu novo outfit. Estou animada e não vejo a hora de assistir aos próximos episódios.

Quem aí já assistiu?

Allons-y

Este ano não está sendo fácil para os (bolsos dos) fãs de Harry Potter. Vários colecionáveis sendo lançados, alguns acessórios, em breve teremos o segundo filme dos Animais Fantásticos e agora a Imaginarium lançou uma nova coleção para os potterheads. A empresa fechou uma parceria com a Warner Bros e criou uma linha limitada com os produtos da franquia.

Acredito que você já deve conhecer a Imaginarium e a qualidade dos produtos, não é mesmo? A loja oferece várias opções criativas e entre os destaques dessa nova coleção estão as Almofadas Massageadoras, disponíveis nas cores das quatro casas. E já que estamos falando de algo fofinho (literalmente), também tem almofadas colecionáveis com os rostos de alguns personagens (Snape, Hagrid, Hermione, Rony, Luna, Harry Potter).

Mas o que está atraindo a atenção dos fãs mesmo, é a luminária com comando de voz. Se você der o comando Lumos ela acende, Lumos Maxima aumenta a intensidade da luz e Nox desliga. Ela está custando R$299,90 e pelo que pude ver é o item mais caro dessa nova coleção. É claro que como toda boa fã, montei a minha listinha de desejados e vim compartilhar alguns itens com vocês.

1 – Almofadas Colecionáveis Harry Potter / 2- Almofada Massageadora Sonserina / 3- Porta Livros Harry Potter Plataforma 9 3/4 / 4 -Luminária Comando de Voz / 5- Planner Edwiges  / 6- Caneca com Pingente Vira Tempo / 7- Garrafa Términa Pomo de Ouro / 8- Fronha Carta Hogwarts

 

Além desses produtos que mostrei, a coleção também conta com pantufa, patch, guarda-chuva, bandeja para laptop, caixa organizadora, copo, cofre e muitas outras opções no site da Imaginarium. Você consegue comprar online ou nas lojas físicas! Eu não sei vocês, mas estou aqui sofrendo e querendo todos esses itens na minha coleção. Agora me diz aí: Qual item você gostou mais? E também quero saber qual é a sua casa em Hogwarts.

Espero que tenham gostado e até a próxima.
Beijos