Escolhidos para você

Quem me segue nas redes sociais sabe bem que quando a Netflix anunciou que faria uma série de Carmen Sandiego, minha empolgação foi a mil! Carmem é a protagonista de um dos jogos que mais joguei na minha infância e apesar de alguns deslizes da Netflix, eu ainda confio bastante nela!

Então, quando eles anunciaram hoje a data de estreia e divulgaram algumas imagens oficiais (além do cartaz inédito que está aqui embaixo), tive que vir correndo pra conferir.

Se vocês se lembram, eu sou da geração que viu todos os originais (que estão ganhando reboot agora) acontecerem e apesar de ter sido contra alguns reboots no começo, aprendi a ver as histórias serem recontadas de formas e ângulos diferentes dos que eu conhecia. E numa boa? Tá tudo bem!

O que agradava a minha geração não é exatamente a mesma coisa que agrada a geração de hoje em dia e se as minhas histórias precisam ser repaginadas para serem recontadas e conquistar um novo público, que assim seja!

Tudo isso pra dizer que vi críticas e polêmicas envolvendo o traço e forma do desenho e que pra mim, tá lindo! Sinceramente, eu gostei! Acho que combina com os tempos atuais e que, se a história for legal como era a do desenho original, tem tudo pra conquistar o público.

Não vou dizer que concordo com todas as mudanças feitas em todos os materiais originais (tem coisa que é tão desnecessária que parece que foi feita pra estragar o negócio mesmo), mas nesse caso específico de Carmem Sandiego, eu to com a Netflix! E vou maratonar tudo com a minha filha assim que lançar!

Carmen Sandiego será lançada no serviço de streaming no dia 18 de janeiro de 2019.

Agora me contem! O que acharam da arte do reboot? E o que esperam do novo desenho?

Animais Fantásticos: Os Crimes de Grindelwald está chegando aos cinemas e eu já tive a oportunidade de assistir em primeira mão! Agora vou contar a minha opinião sobre o segundo volume da história de Newt Scamander!

Expectativa: explorar mais o universo de Harry Potter, ver chuvas de referências, momentos que ligassem a nostalgia e claro, conhecer mais sobre os personagens centrais da trama.

Realidade: o filme atendeu todas as minhas expectativas e apesar de ter um ou outro ponto negativo, é inegavelmente muito bom!

Em sua segunda aventura como roteirista, JK Rowling traz de volta Newt Scamander reencontrando os queridos amigos Tina Goldstein, Queenie Goldstein e Jacob Kowalski. Ele é recrutado pelo seu antigo professor em Hogwarts, Alvo Dumbledore, para enfrentar o terrível bruxo das trevas Gellert Grindelwald, que escapou da custódia da MACUSA (Congresso Mágico dos EUA) e reúne seguidores, dividindo o mundo entre seres de magos sangue puro e seres não-mágicos.

Vamos começar pelo título. Se você espera ver muitos bichos mágicos novos com habilidades incríveis, talvez se decepcione um pouco. O longa é muito mais “Os Crimes de Grindelwald” do que “Animais Fantásticos” e você vai perceber isso pela diminuição do tempo de tela do protagonista Eddie Redmayne. A Tina, que já sabemos que será a esposa de Newt no futuro, quase não dá as caras. Ao invés disso, temos a trama sendo bem preparada, como um jogo de xadrez entre Dumbledore e Grindelwald.

A fotografia e os efeitos visuais são impressionantes e em vários momentos, você vai se pegar boquiaberto com o que aparece na tela. A cena completa do circo, que tivemos um vislumbre no trailer, é realmente impressionante.

E se você quer nostalgia, as tomadas em Hogwarts são realmente de amolecer o coração. Não importa se foram poucos minutos dentro da escola, o que importa é que voltar lá, rever alguns queridos personagens, ter novamente o gostinho das aulas, isso não tem preço de ingresso que pague!

A trama em si é envolvente e os personagens cativantes. Até mesmo Grindelwald, interpretado pelo polêmico Jhonny Depp, tem aquele ar de vilão que amamos odiar. Diferentemente de Voldemort, que dominava por medo, Grindelwald tem o poder das palavras e se você não ficar esperto, pode te convencer de que talvez ele tenha lá seus motivos.

E claro, temos muitas revelações – como a explicação sobre a Nagini – e coisas que vão ser capazes de fazer o cérebro dos mais viciados na franquia simplesmente explodirem! Sim, meus caros, temos uns momentos simplesmente WTF demais para serem absorvidos na hora!

As coisas que eu pontuaria como negativo são: a falta propriamente de magias (poxa, temos um vasto universo de encantos e azarações, vamos gastar esse latim ai!), a diminuição dos tão falados animais fantásticos e uma mudança inesperada de foco. Se no primeiro filme tudo girava em torno das Relíquias da Morte, nesse segundo elas nem sequer são citadas! Confesso que fiquei meio sem entender…..

Mas apesar disso, pra mim tudo é festa e fico feliz de poder voltar mais uma vez para o universo mágico de JK.

Minha nota é de 8 Filhotes de Pelúcio de 10 disponíveis na ninhada! xP

O filme estreia oficialmente no Brasil em 15 de novembro e afirmo que todo mundo tem que correr pro cinema pra assistir!

Como está a expectativa de vocês?

A Netflix anuncia muitas séries que tem a capacidade de me deixar ansioso. Mas talvez uma das séries que eu mais tenha ficado contando os dias para assistir foi O Mundo Sombrio de Sabrina. E é claro que assim que ela saiu, eu maratonei e vou contar para vocês a minha opinião.

Eu sou da época da primeira série da bruxinha, Sabrina Aprendiz de Feiticeira. Não é segredo pra ninguém que eu amava tanto a série que minha filha se chama Sabrina justamente por causa da protagonista. Então, se você também é dessa época, esqueça tudo o que assistiu até então antes de começar a série da Netflix.

O enredo de Sabrina é baseado numa história em quadrinhos da Archie Comics, focado numa bruxa adolescente que se divide entre a vida mágica e a vida mortal. O fato é que nos anos 90, os produtores resolveram adaptar a trama em forma de comédia e a Netflix optou por ser mais fiel aos quadrinhos, com o ar mais sério e sombrio. Em resumo, o tema é o mesmo, mas as histórias são completamente diferentes. E isso é MUITO BOM! Eu amo tanto o material original que de verdade, não queria que fosse feito um remake. Então, a apresentação dessa nova história me agradou demais, principalmente porque por si só, ela é impactante e extremamente viciante.

A nossa querida protagonista de O Mundo Sombrio de Sabrina é uma Bruxa e como a história nos mostra, tem seus poderes derivados do Senhor das Trevas, vulgo Satã! E é muito interessante ver como a adolescente se recusa a seguir cegamente os preceitos da “religião” da sua família enquanto não consegue entender os porquês de tudo aquilo. Ela simplesmente não aceita um “porque sempre foi assim” ou “porque Satã quer”.

O conto sinistramente profundo nos apresenta a comunidade bruxa e sua relação com o Senhor das Trevas e com os mortais que os cercam e através da visão da Sabrina, vamos descobrindo cada vez mais sobre a história da cidade de Greendale, seus cidadãos e famílias e suas relações com os bruxos do passado. Como pano de fundo, a série trata de temas como religião, Deus e Satã, preconceito, bullyng, relações familiares conturbadas, vida e morte e claro, sobre amizade e amor. Tudo isso tratado de forma despretensiosa e bem dosada, criando o ambiente perfeito para uma adolescente que deve tomar a decisão mais importante de sua vida.

O esquema da série foi perfeito: você sabe que a Sabrina foi criada como Bruxa, mas até a idade que ela tem, ela conhece muito pouca coisa do ocultismo. Então, nós praticamente aprendemos tudo junto com ela e a sensação disso é muito boa! E quanto mais mergulhamos com a protagonista nos conhecimentos profanos, mais queremos aprender.

Gostei particularmente do desenvolvimento dos personagens, em especial da Sabrina, que foi capaz de me chocar e surpreender inúmeras vezes com suas atitudes ao longo dos episódios. A atriz Kiernan Shipka (será apenas coincidência ela ser parecida com a Emma Watson, a interprete da Bruxa mais famosa da cultura pop?) é meu novo amor da vida e não poderia ser mais perfeita para carregar o manto herdado de Melissa Joan Hart.

Acho que a única coisa que eu mudaria aqui é o fato do Salem, gato mais famoso do mundo, não falar! Quer dizer, sabemos que ele pode falar e que provavelmente ele vai no futuro, mas isso me deixou um tantinho frustrado na 1 temporada.

Pra finalizar, vale lembrar uma coisa interessante: por ser baseada nos quadrinhos da Archie Comics, a série se passa no mesmo universo de outra HQ da empresa que também é uma série atual: Riverdale! Você vai ver referências sobre isso ao longo da temporada e tomara que vejamos referencias da Sabrina também nas próximas temporadas de Riverdale!

Se você ainda não assistiu a série, pode correr e maratonar, vale muito a pena!

E como vários ganchos e dúvidas foram deixados pra segunda temporada, haja calmante para esperar até ela chegar!

E vocês? Já assistiram de O Mundo Sombrio de Sabrina?

O que acharam?