Escolhidos para você

Na última sexta-feira 13, a Netflix disponibilizou a série Coletivo Terror em seu catálogo. É uma antologia norueguesa e traz 6 histórias com perspectivas diferentes. São episódios curtos (30 minutos cada, aproximadamente) e todos possuem elementos de suspense/terror. São tramas que envolvem e apresentam assuntos oportunos. Apesar da intro de cada episódio estar conectada em uma viagem de ônibus, são histórias independentes.

Alguns episódios se destacam mais que os outros. Como no caso primeiro que foi o cartão de visitas para os Em Um Grande Sacrifício, acompanhamos uma família se mudando para uma nova cidade no campo; nesse local o comportamento dos moradores é algo singular. Logo de cara, vemos uma comunidade prestativa e esse episódio falar sobre relações de afeto. Bom, existe uma pedra mágica capaz de realizar desejos, mas para isso acontecer precisa de sacrifícios.

Outro episódio que gostei bastante, foi  “Escritor do mal” , pois faz uma dura crítica sobre o uso da tecnologia. Nesse episódio vamos conhecer uma jovem privilegiada que sonha em ser uma escritora. Tudo em sua vida é perfeito e isso causa irritação nas pessoas que convivem com ela. Entretanto, algo acontece e tudo começa a dar errado. A jovem começa a questionar sua própria realidade e até onde ela tem controle sobre sua vida.

Os seis episódios estão disponíveis e gostei da premissa da série. Por mais que tenha elementos característicos do gênero, o auge de Coletivo Terror é mostrar o que mais de humano esses enredos tem a nos apresentar. Perdeu a fé a humanidade? Então acho que você vai gostar da série.