Escolhidos para você

A lenda da Câmara Secreta permeou a história de Hogwarts durante séculos, mas apesar disso, nunca havia sido provada. O mistério sobre a armadilha de Salazar Slynterin e “o terror que a câmara encerra” foi analisado e investigado pelos mais versados bruxos dos últimos 10 séculos, até que foi dita como mera lenda, fantasia plantada por Slynterin para firmar o poder soturno que eles supostamente teriam sobre os moradores do castelo.

 

Até que, em 1943, uma garota, Myrtle Elizabeth Warren, foi morta, de maneira misteriosa em um banheiro feminino no segunda andar do castelo. Na ocasião, nenhuma relação com o monstro de Slynterin foi feita. Rúbeo Hagrid, aluno problemático da Lufa- Lufa, foi considerado culpado de levar até o castelo a criatura que matou Myrtle, a acromântula Aragogue e foi expulso da escola. Porém, 50 anos depois, na noite do Dia das Bruxas de 1992, outro ataque trouxe a lenda da Câmara Secreta à tona. Madama Norrrra foi petrificada por algo que estava além de um simples feitiço, por algo muito mais cruel e raro, e até então desconhecido e uma mensagem foi pintada com sangue na parede ao lado, alertando à todos que o herdeiro enfim havia voltado à Hogwarts para cumprir a promessa de Salazar: expurgar o castelo dos que ele considerava indignos de serem portadores de varinhas.

Nas semanas que se seguiram o medo assolou alunos e professores. Mandar uma criança para Hogwarts sempre foi sinônimo de perigo, mas dessa vez o mistério sobre quem estaria atacando os alunos em nome do preconceito antigo da família Slynterin deixou todos cautelosos. O medo do desconhecido foi algo que o “atacante” aprendeu ao longo de sua vida e usou muito bem até seu último suspiro. Nada engendra mais o medo do que um mistério.

Como todos sabemos, Harry Potter foi acusado pelos alunos de ser o herdeiro de Salazar Slynterin, após a recém descoberta habilidade que ele tinha de falar com cobras, marca que deixou Salazar famoso nos primórdios da criação da lendária escola. Perseguido, Harry tentava decifrar o mistério, até que o ataque a Hermione fez com que ele e Rony finalmente ligassem os pontos. Myrtle Elizabeth, conhecida por eles como Murta-que-geme, a fantasma melancólica que assombrava um box no banheiro feminino do segundo andar, foi a primeira vítima do monstro da Câmara Secreta. Com a dica precisa de Mione (Canos!) e a página de um livro falando sobre basiliscos, os meninos puderam resgatar Gina Weasley, que havia sido sequestrada pelo herdeiro de Sonserina e descobrir que ele era, ninguém menos do que Tom Riddle, mais conhecido por todos como Lord Voldemort, o mestre em criar a atmosfera de mistério e medo perfeita para sua ascensão ao poder.

Apesar da euforia acerca do resgate heroico de Gina, e da resolução do mistério a respeito da até então lenda da Câmara Secreta, o ponto crucial do desenrolar dos fatos foi, sem dúvidas, o Diário de Tom Riddle e sua curiosa função. Como poderia um mero repositório de memórias, criado apenas para tornar pública a ancestralidade importante de Voldemort, criar vida própria e tomar as decisões que culminaram na abertura da Câmara? Como um simples artefato mágico poderia decidir os caminhos a tomar para induzir Gina Weasley a atacar seus colegas?

Nascia ali, para Alvo Dumbledore, a certeza de que Lord Voldemort havia realmente, conforme ele afirmou 2 anos depois, ido “mais longe do que qualquer um no caminho da magia”! Mais uma vez J.K. Rowling nos mostra, com maestria, como nos dar informações cruciais que passam despercebidas até que anos depois BOOM! Tudo faz sentido!

Nenhum Dia das Bruxas foi tão marcante em Hogwarts do que o de 1992! Mas o que Harry nunca se lembrava era que foi em um Dia das Bruxas, 12 anos antes, que a família Potter foi traída por um de seus melhores amigos e que Harry perdeu o futuro que poderia ter tido em troca do futuro que a profecia lhe deu: o de ser o Eleito! 🙁

Mas isso é papo para o ano seguinte, né? Em Prisioneiro de Azkaban, quando Harry conhece, finalmente, Sirius Black. 😉

Feliz Halloween para todos vocês! Não se esqueçam que se por acaso beberem cerveja amanteigada não saiam de vassoura e cuidado com o Estatuto de Sigilo em Magia 😉

No mais: Divirtam-se, bruxinhos!

Beijos e até mais!