Escolhidos para você

Finalmente lançou a tão polemica versão de Cavaleiros do Zodíaco da Netflix. Desde o seu anúncio vem acumulando umas séries de discussões e polemicas a respeito do reboot da série. Eu assisti os 6 primeiros episódios e vim contar para vocês o que eu achei! Vai ter spoiler ein!

Cavaleiros do Zodíaco sempre foi um anime muito especial para mim de diversas formas, então quando um reboot de um anime tão querido por tantas gerações acontece, coisas boas e ruins vão sair disso. O problema é quando a as coisas ruins vem em maior escalar. Então vamos tirar o elefante branco da sala e começar já falando do que eu não gostei na série.

 

Primeiro o áudio. Todo mundo sabe que a série é japonês, porém foi produzida pela netflix que é americana. Nada mais justo o áudio ser em japonês correto? Errado, a netflix não disponibilizou o áudio em japonês da série, mesmo ela tento os dubladores originais em japonês. Mas pelo menos podemos contar com o elenco original brasileiro, que esta arrasando, menos o Shun, que já falarei disso.

Outro ponto que eu continuo achando desnecessário foi a mudança do sexo do Shun. Sabemos que a representatividade é um assunto muito importante e deve SIM ser considerado, porém a mudança de sexo do Shun não agrega em nada nem pra série nem pra representatividade da mulher, ainda mais quando já contamos com um elenco de personagens femininas muito fortes. . A mudança do Shun também fez faz voltar a questão de dublagem, pelo menos em português a escolha da dubladora do Shun foi um pouco infeliz. Quem faz a voz da Shun é a maravilhosa Ursula Bezerra (fez a voz do naruto, para você que não se ligou ainda, entre outros personagens) apesar de gostar muito do trabalhado dela, a escolha de uma voz mais grossa e rasgada para o Shun foi na minha opinião não muito boa. Em inglês isso não acontece, a voz é mais a cara da personagem. Na minha opinião teria sido muito melhor o Shun Original. Pode ser birra minha? Pode, porém não vi qual foi a vantagem dessa alteração toda.

O terceiro ponto que me deixou muito chateada foi a Shina não usar máscara. Para quem conhece a série, sabe que as máscaras das amazonas não são apenas um adereço para enfeitar a cara delas. existem todo uma filosofia por trás delas. Inclusive se uma amazona fosse vista sem a mascara ela deveria se casar ou matar a pessoa que a viu sem máscara e esse é todo o motivo que faz o arco da Shina odiar o Seiya tão legal. Ela vive uma dúvida interna se deve se apaixonar pelo Seiya ou se deve mata-lo. Mas nessa nossa versão todo esse lore foi jogado no lixo, e a Shina é simplesmente uma professora que não sabe perder. E claramente a Marin será a irmã do Seiya, pois ela é a única mulher que usa máscara, e convenientemente foi levada para o santuário quando menor.

Algumas questões não fizeram muita diferença, como por exemplo o Cassius perder a Orelha, o porque Seiya ir para o Santuário treinar. O personagem novo, e o novo vilão. Outro ponto completamente aceitável é as armaduras serem pingentes, que diferente do Omega, ainda possuem as caixas! Gostamos das caixas, deixem elas ai, mas realmente não faz sentido andar para lá e para cá uma uma caixona daquelas nas gostas. Essas modificações na história para mim não foram grandes problemas. Achei legal a atualização para a nossa época, e inclusive a utilização de gírias e memes atuais. Outro ponto positivo é a animação que esta impecável. Gostei bastante do trabalho que a netflix fez nesse pontos. Eles realmente foram bem caprichosos.

Em resumo, achei a série não muito boa, para dizer a verdade, estava bem empolgada para introduzir á uma amiga Cavaleiros do Zodíaco, já que ver o anime antigo não é pra todos, mas infelizmente não o farei, o material original ainda é muito melhor.

Parecidos com esse talvez esses daqui também possam te agradar
Fomos conferir o novo filme do Coringa
Chernobyl HBO – Resenha
Tokyo Game Show 2019