Escolhidos para você

Na última terça-feira (11), todos os Potterhead’s acordaram com uma triste notícia. Lia Wyler havia nos deixado!

Lia Carneiro da Cunha Alverga Wyler, faleceu aos 84 anos, no Rio de Janeiro, onde morava e a causa da morte não foi divulgada pela família. É impossível não erguer nossas varinhas e derramar nossas lágrimas por essa perda inestimável!

Lia foi a responsável pela tradução, não apenas de toda a saga de livros de Harry Potter, mas também do universo mágico de JK Rowling todo! Devemos à genialidade e sagacidade dela expressões como “trouxa” (muggle), “quadribol” (quidich), “tronquilho” (Bowtruckle), entre tantas outras que conhecemos de cor e salteado e que só foram possíveis de decorar e encantar tantos jovens bruxos brasileiros graças à ela.

Curiosamente, em seu mestrado, o tema que Lia escolheu foi “A tradução no Brasil”, onde falava da invisibilidade do tradutor brasileiro, algo que, após o sucesso mundial de Harry Potter, Lia não experimentou mais. Eu, lá pela primeira leitura de Prisioneiro de Azkaban, tive a curiosidade de pesquisar sobre a Lia (no computador de pesquisa da biblioteca, com internet discada #OldSchool) e fiquei muito surpresa em como ela era alguém com uma lista de trabalhos surpreendente. É engraçado como a gente consome tanto literatura estrangeira e não repara nos quase “co-autores” essas obras, não é?

No seu currículo, além de Harry Potter, há dezenas de obras que ela traduziu com maestria, tornando-a uma das maiores referências nacionais nessa área tão pouco apreciada e valorizada.

Nós, do PPN, gostaríamos de prestar nossa singela homenagem à essa mulher incrível que nos tornou possível o acesso à um universo mágico que, sem dúvidas, sem ela, não teria sido tão surpreendente, bem elaborado e bem explorado no nosso idioma natal.

Foi graças à você que descobrimos que éramos trouxas, mas mesmo assim passamos anos sonhando com a chegada do correio coruja.

Que descobrimos como acessar a plataforma 9 ½ e em qual tijolo bater para entrar no Beco Diagonal.

Foi através das suas palavras que entendemos o que é o quadribol. Que descobrimos que a maior bola é a goles e o quanto é difícil apanhar um pomo de ouro.

Foi através dos seus olhos que descobrimos incríveis criaturas mágicas, porque sim, JK Rowling deu à luz à um universo mágico, mas foi graças à você que pudemos enxergar, dentro de nossas cabeças cheias de fios de cotão, com os nossos tenros 10 ou 12 anos, todo esse universo criar forma, na nossa língua, ao alcance de nossas pequenas mãos e ficar maravilhados, como somos até hoje por ele.

Foi você que nos contou a lenda da Câmara Secreta e que nos explicou porque “Sonserina, não!”.

Foram seus hábeis dedos que nos descreveram as 142 duas escadas existentes no nosso amado castelo de Hogwarts e que nos explicaram a transição perfeita entre as penas e os pelos de um Hipogrifo.

Foi você que nos levou até o cemitério, e nos mostrou todas as luzes saltitantes da poção que trouxe o Lord das Trevas de volta à vida.

Foi através dos seus olhos que entendemos a estranha Casa dos Black e os encantos peculiares de um Testrálio.

Você quem nos disse que Severo Snape era o Príncipe mestiço e nos contou mais sobre o Clube do Slugue.

Quem nos acompanhou na busca das Horcrux e nos mostrou como Tom Riddle finalmente foi derrotado pelo grande Harry Potter.

JK Rowlig sussurrou sua história em seus ouvidos e você foi a responsável por contá-la a nós.

E o fez de uma forma tão incrivelmente cheia de peculiaridades e encanto que se tornou sim parte inseparável do nosso universo mágico preferido!

Obrigada por suas horas acordada, por suas pesquisas e por nos levar de forma tão linda por essa viagem!

Sem você não teríamos sido capazes de conhecer um mundo que era tão diferente e vê-lo se tornar tão nosso.

Se JK é nossa eterna rainha, você é nossa eterna fada madrinha!

Obrigada por tudo, Lia! Nos vemos após o véu!

Já abriram seus livros preferidos e foram conhecer um pouco mais dos tradutores por trás deles? Não esperem ser tarde demais para valorizar um trabalho tão lindo e cheio de desafios como esse!

Valorizem os tradutores brasileiros, pessoal!

Beijos e até a próxima!