Escolhidos para você

Muita gente sabe que um monte de filmes da Disney esconde easter eggs, expressão usada para coisas ocultas em cenas ou qualquer tipo de sistema virtual. Eu, como fã da Disney, adoro ver e saber dessas curiosidades. Acho o máximo essa mistura de filmes e personagens e sempre tento procurar algum quando assisto a alguma animação, parece que todos se conhecem e vivem no mesmo universo, sabe!

Se você ainda não havia reparado nos easter eggs da Disney, separei alguns bem interessantes que podem ser conferidos logo abaixo (foquei mais nas animações da Disney mesmo, deixando Pixar e Marvel de lado, senão o post ficaria gigante, rs).

Em A Pequena Sereia (1989), temos dois easter eggs. Logo no início do filme, com a chegada do Rei Tritão no concerto das filhas, podemos ver o Pateta e o Mickey na plateia. Já quase no finalzinho, veja quem são dois dos convidados do casamento de Eric e Vanessa… O sogro da Cinderella e o Duque!

Aparentemente, Scar, vilão de O Rei Leão (1994), teve um final merecido. Em Hércules (1997), o vemos como um tapete.

Acho que o Aladdin estava tirando uns dias de folga em Nova Orleans quando Tiana e Naveen se conheceram. Em A Princesa e o Sapo, de 2009, há dois easter eggs da animação de 1992. Numa das primeiras cenas (foto debaixo) podemos ver o tapete do príncipe de Agrabah estendido em uma varanda e, enquanto Mama Oddie canta uma música, ela joga alguns objetos e um deles é a lâmpada do namorado de Jasmine. Já na cena do desfile de carnaval, o Rei Tritão de A Pequena Sereia (1989), é homenageado em um carro alegórico.

Falando em Aladdin… Na cena em que o Gênio está prestes a transformá-lo em príncipe, o Sebastião de A Pequena Sereia aparece pendurado em seu dedo. E olha a pelúcia de quem que está entre os brinquedos do Sultão… A Fera, de A Bela e a Fera (1991)!

É claro que não perderiam a oportunidade de juntar A Dama e o Vagabundo (1955) e 101 Dálmatas (1961) de alguma maneira. O casal protagonista da animação de 1955 faz uma rápida aparição em 101 Dálmatas. E a Peg, amiga do Vagabundo, aparece no filme de 1961 na vitrine de um pet shop.

Em O Corcunda de Notre Dame (1996), a Bela de A Bela e a Fera (1991) aparece no canto de uma cena, distraída lendo um livro. Easter egg apropriado, já que ambas histórias se passam em Paris.

Lilo & Stitch de 2002, é cheio de easter eggs – o que não é surpresa, pois até o trailer da animação mostra, descaradamente, Stitch arruinando diversas cenas clássicas de outros filmes (clique aqui para assistir). Provando também que não são só personagens que se escondem como também objetos que muitas vezes vemos como “sem importância”, em Lilo & Stitch há uma mistura de Disney com Pixar. Em uma das cenas, podemos ver a bola Luxo’s Jr, que ficou mais conhecida em Toy Story (1995). Já Nani, irmã de Lilo, parece ser fã de Mulan, pois vemos um pôster do filme de 1998 pendurado em seu quarto. E entre os brinquedos de Lilo, há também uma pelúcia de Dumbo (1941).

Esse também é conhecido e bem notável. Em uma cena de Tarzan (1999) podemos ver Mrs. Potts, de A Bela e a Fera (1991), e seus “filhos-xícaras”.

Esse é o meu easter egg preferido! Em Enrolados (2010) podemos ver três livros de clássicos da Disney espalhados pelo chão. São eles: A Bela e a Fera (1991) está à esquerda, o de A Bela Adormecida (1959) está aberto perto da janela e A Pequena Sereia (1989), com Ariel na capa e tudo, está à direita. Lindo, né?! Além disso, podemos também ver o Pinocchio (1940) no boteco em que o Flynn Rider leva a Rapunzel.

A aparição de Rapunzel e Flynn Rider, de Enrolados (2010), na cena da coroação da Elsa em Frozen (2013) – e também a semelhança na aparência das protagonistas de ambos os filmes – fez com que a internet borbulhasse teorias de que elas são parentes.

A Moana (2017) é basicamente uma Ariel ao contrário, então não me surpreendeu que o Linguado, melhor amigo da sereia, aparece bem camufladinho durante o número de Maui com a música De Nada. E na cena pós-crédito, Tamatoa faz menção ao Sebastião.

BÔNUS: Não sei se esse pode ser considerado um easter egg, mas é uma curiosidade e tanto. Três dubladoras de princesas fazem uma pontinha no filme Encantada, de 2007. São elas: Jodi Benson (Ariel) como a secretária do personagem Robert, Paige O’Hara (Bela) como uma atriz de novela e Judy Kuhn (Pocahontas) como uma mãe de família. Isso sem contar, também, as inúmeras referências a outras animações!

Se surpreendeu com tanta coisa escondida? Qual você acha mais legal? Deixe nos comentário! 😉