Escolhidos para você

Muitos personagens da Disney realmente existiram. Quer dizer, foi mais ou menos assim. A Disney produz animações há mais de 80 anos, então é óbvio que os recursos que eram usados em seus filmes mais antigos são bem diferentes dos de hoje em dia. Para reproduzir as cenas de várias princesas, por exemplo, os diretores do longa contratavam dançarinas e atrizes. Usando a roupa da personagem, elas interpretavam todas as cenas da para ajudar os desenhistas na produção final. Conheça abaixo alguns desses artistas que podemos considerar os príncipes, vilões e princesas da Disney da vida real, além também de celebridades que serviram apenas como inspiração para a aparência de certos personagens!

BRANCA DE NEVE

A Branca de Neve e os Sete Anões foi lançado em 1937 e foi a primeira animação a ser exibida nos cinemas. A dançarina Marge Champion serviu de molde para todas as cenas da princesa, e suas mãos também foram usadas para recriar os movimentos do anão Dunga.

Assista abaixo uma entrevista com Marge, feita em 2009, que conta um pouco mais sobre esse fato curioso.

Já a Rainha Má teve sua aparência e personalidade inspirada na personagem da atriz Helen Gahagan no filme “She”, seu único trabalho hollywoodiano. Posteriormente, Helen largou os holofotes para se dedicar a vida política.

ALICE NO PAÍS DAS MARAVILHAS & PETER PAN

Ambos os filmes foram lançados nos anos 40 e eu sempre achei a Alice e a Wendy bem parecidas, agora eu sei porque. A atriz Kathryn Beaumont serviu como molde, inspiração visual e dubladora das duas personagens. Além disso, ela também interpretou a Wendy em um seriado live-action de Peter Pan daquela época.

Abaixo, Ed Wynn como o Chapeleiro Maluco.

Margaret Kerry jamais recebeu seus devidos créditos pelo seu papel em Peter Pan, apenas por ser dubladora, mas ela também foi o molde responsável por todos os movimentos e expressões faciais da fada Sininho/Tinkerbell. Entretanto, há boatos de que a aparência física da personagem foi baseada em Marilyn Monroe.

Já o vilão Capitão Gancho foi dublado e representado por Hans Corried. Ele também é conhecido por participar de outros filmes live-action da Disney.

E para finalizar a sessão Peter Pan, só faltava o personagem principal! Bobby Driscoll (foto abaixo) foi a inspiração física e dublador do menino que não queria crescer, além de também interpretar o personagem em um seriado na TV. Porém, é o dançarino Roland Dupree o molde para os movimentos de Peter (há umas imagens acima com Kathryn Beaumont).

A BELA ADORMECIDA & CINDERELLA

Dizem por aí que Audrey Hepburn foi a inspiração para a aparência física da princesa Aurora, mas a responsável pelos movimentos da personagem foi Helene Stanley. Assista abaixo a um video dos desenhistas copiando seus movimentos – que no filme ficaram idênticos, super delicados – durante a produção da animação:

Além disso, a atriz também serviu como molde para Cinderella, sua irmã Anastasia e Anita, de 101 Dálmatas.

Eleanor Audley também é uma daquelas atrizes de 1001 utilidades: a combinação dos seus movimentos, voz e beleza serviu como uma luva para a bruxa Malévola e para a madrasta da Cinderella.

BAMBI & A DAMA E O VAGABUNDO

Apenas seres humanos serviram como inspiração para a Disney? A resposta é não! Para fazer com que os movimentos dos filmes que tem animais como protagonistas parecessem o mais real possível, os produtores da Disney costumavam conviver com algumas espécies dentro dos estúdios. Um deles foi Faline, o veado molde para Bambi. Hoje em dia, eles se limitam a apenas visitar zoológicos, afinal o enclausuramento dos animais em escritórios para fins de trabalho é visto como crueldade.

Um dos maiores problemas para a produção de A Dama e o Vagabundo foi exatamente a criação de uma de suas estrelas: o Vagabundo. Lady era para ser uma cocker spaniel clássica desde o início, mas ninguém conseguia achar um visual ideal para o seu par no filme. Até o dia em que um dos escritores da trama viu um vira-lata na rua, perfeito para o papel. Assim como no filme, o esperto cão fugiu e ninguém conseguiu pegá-lo. Dias depois foi constatado que ele estava em uma carrocinha da cidade. Quando finalmente o levaram para os estúdios, descobriram que na verdade se tratava de uma fêmea, mas mesmo assim ela continuou sendo exatamente o que eles queriam: um vira-lata “legítimo” para compor o personagem. Depois de terminado o trabalho, a cadelinha (foto acima) passou o resto de seus dias em uma casa de Hollywood.

A PEQUENA SEREIA

Ariel teve base em várias inspirações dos produtores da animação. A começar pela aparência física, tudo leva a crer que a personagem principal tem seus traços de acordo com os de Alyssa Milano. A atriz, mais tarde, faria sucesso no seriado Charmed. Coincidência ou não, em certo episódio, sua personagem vira uma sereia.

Quem ficou responsável pelos movimentos de Ariel foi a atriz Sherri Stoner, que na época tinha 30 anos, e dois anos depois também serviu de molde para a Bela, de A Bela e a Fera. 

Já a vilã Úrsula, a temida bruxa do mar, teve sua aparência e personalidade inspirada na da drag queen Divine. E não é que se parecem mesmo?!

Hoje em dia, com a tecnologia e as animações em 3D, não é mais necessário utilizar moldes humanos para reproduzir os movimentos dos personagens, mas muitos continuam tendo sua aparência inspirada em pessoas reais. É o caso do Aladdin, por exemplo, que dizem que foi inspirado pelo Tom Cruise (apesar de eu achar beeeeem nada a ver, a começar pela etnia, hehe).

Por mais que atualmente os gráficos alcancem tamanha perfeição, não sei se é devido a nostalgia, mas os desenhos de antigamente eram bem melhores, né?! E é tão legal vê-los criando vida e saber que aqueles personagens, de uma forma ou de outra, eram reais! *-*